Economia

Feira implanta pagamento digital

O pagamento aos fornecedores da Prefeitura de Feira de Santana passa a ser digital. O sistema foi implantado oficialmente nesta segunda-feira (15).

A cidade será a primeira da Bahia a adotar o meio eletrônico de movimentação financeira junto ao Banco do Brasil, onde mantém quase que a totalidade dos pagamentos feitos pelo Município. O prefeito Tarcízio Pimenta mandou publicar nesta terça-feira (16) decreto que autoriza o Executivo a se utilizar deste meio. “Estamos presenciando hoje um momento histórico”, comemorou.

O superintendente regional do Banco do Brasil, Rogério Bressan, e funcionários da instituição, participaram da sua apresentação. O pagamento digital acaba com a circulação de cheques e vai otimizar a administração financeira da Prefeitura. É uma grande avanço para o futuro. “É, sem dúvidas, um sistema muito importante para a máquina pública”, comentou Bressan. O sistema será alimentado pela Secretaria da Fazenda. O Município e o BB vão assinar um convênio para legalizar a iniciativa.

O valor correspondente vai ser creditado eletronicamente na conta indicada pelo prestador do serviço e vai facilitar o crédito se ele tiver conta no banco estatal. O secretário da Fazenda, Wagner Gonçalves, disse que o sistema é seguro, que demanda menos tempo e que o custo foi zero para o Município. “Ainda estamos em fase de adaptação, mas o avanço foi significativo”, comemorou.

Na apresentação a jornalistas e radialistas, Tarcízio Pimenta fez o pagamento de um fornecedor da Prefeitura. A Útil Informática recebeu o crédito de R$ 175,40. O pagamento aos fornecedores, a partir de agora, vai poder ser feito de qualquer ponto – desde que se tenha acesso à Internet. “Vai melhorar ainda mais a relação respeitosa que temos com os nossos fornecedores”, disse o prefeito.

O superintendente Rogério Bressan explicou que o sistema para a Prefeitura passou por ajustes. Um deles foi a quantidade de assinaturas eletrônicas – tem senhas de acesso além do prefeito, o secretário da Fazenda e a tesoureira. “Continuou como hoje, que são necessárias estas três assinaturas para a liberação do pagamento. O sistema permite duas assinaturas. A decisão foi de Tarcízio Pimenta”, disse Bressan.

To Top
%d blogueiros gostam disto: