Economia

Feira – Produtos juninos lotam o CA

São João rima com mesa farta. E os produtos típicos da culinária do período estão sendo oferecidos com fartura no Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

Os consumidores ainda estão aparecendo com timidez. Mas as expectativas dos comerciantes são as melhores. Afirmam que à medida que o principal dia do período se aproxima, o dia 23, véspera do São João, os consumidores comecem a aparecer com maior frequencia – como acontece em todos os anos, e apetite para as compras.

São rumas de espigas de milho verde, sem dúvidas o alimento mais eclético do período. Pode ser usado no mingau, bolos, canjica, lelê, pamonha, ser consumido cozido ou assado, mais a pipoca. O valor do cento varia de R$ 20,00 a R$ 25,00 – a depender da qualidade do produto. Mas quem não precisa de tanto pode levar o necessário para fazer a festa. Iara e Janiara Garcês, mãe e filha, donas de pontos de vendas de milho dizem que a procura está boa. “Sempre vendo mais pela manhã e espero que já a partir deste sábado as coisas melhorem ainda mais”, diz Janiara. “Os consumidores de última hora sempre aparecem e levam o que tem”, comenta Iara.

Na mesa junina não pode faltar a laranja, que é levada à mesa já descascada. A preferida para o período é a de umbigo – que geralmente são chupadas. O cento está custando até R$ 16,00. Cem unidades do tipo pêra saem por R$ 6,00. “As vendas estão boas e vai melhorar ainda mais”, afirma o vendedor Nascimento Cerqueira. A oferta da laranja está satisfatória.

Amendoim

Principal tira-gosto da mesa junina, o preço do amendoim está sendo considerado salgado até por vendedores. A lata – aquela de tinta, com capacidade para 18 litros, está sendo vendida por até R$ 35 – a depender da qualidade. Existem outras medidas menores – e com preços reduzidos, claro. Lourdes de Jesus, que vende amendoim, apostou na demanda em alta. Comprou cerca de cem sacas. Revelou que vai comerciar no atacado e no varejo. “O problema é que já estamos comprando o amendoim caro”, lamenta. Praticamente todos os produtos oferecidos no Centro de Abastecimento vem de outros municípios.

A saca de aipim, usado em bolo, está custando R$ 14 – mas pode ser comprado no retalho. A puba, massa úmida e fermentada tirada da mandioca, e a goma, subproduto do tubérculo, estão sendo vendidas por até R$ 2 o litro.

A tradição da mesa junina com variedade de comidas – paramentado pelo licor de jenipapo, é mantida pela dona de casa Filomena da Penha. “Desde menina a festa acontecia na casa dos meus pais com muita fartura. Casei e continuei esta tradição, que está sendo assumida pelos filhos e, com certeza, meus netos darão continuidade”. Um carrinho de mão saiu carregado e com produtos variados. A festa está garantida. A fartura, também. Com certeza, São João vai passar por esta e muitas casas.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: