Política

Feira – Pimenta comemora saldo junino

Arraiás tomados por multidões, barraqueiros comemorando e a população satisfeita. Este foi o saldo dos festejos juninos de Feira de Santana, que começou em São José, no dia 19, e encerrou em Humildes na manhã desta segunda-feira, dia 29.

O ciclo das festas juninas foi encerrado na manhã desta segunda-feira (29), em Humildes, com o São Pedro. Antes, o fole roncou no Arraiá do Comércio, no São João de São José, em Maria Quitéria, no Arraiá de São Vicente, em Tiquaruçu, e nos São Pedro de Bonfim de Feira e de Jaíba.

De acordo com a Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer, milhares de pessoas se divertiram nos quatro pólos festivos: “Investimos muito nos festejos juninos deste ano e vamos continuar com esta determinação em 2010”, frisou o prefeito Tarcízio Pimenta.

Os números consolidam Feira de Santana como o principal pólo regional dos festejos juninos, onde o forró aconteceu em mais da metade dos dias do mês de junho. Com organização, estrutura eficiente e boas contratações, o município atraiu para seus arraiás pessoas de toda a região.

De acordo com o prefeito, no próximo ano haverá maior interação entre o município e os forrozeiros. “O que a gente quer é ouvir estas pessoas para, a partir daí, tomarmos as decisões com o objetivo de tornar estas festas ainda mais populares. Serão opiniões que nos balizarão na preparação das festas”, explicou Pimenta.

O prefeito destacou ainda a tranquilidade dos festejos. “Feirenses e visitantes foram aos arraiás com o firme propósito de se divertir e encontraram situação ideal. Atrações de nível nacional e infra-estrutura adequada para que extravasassem suas energias. Conseguimos fazer uma grande festa. A nossa meta é superar os resultados conseguidos este ano”, comemorou.

 

Barraqueiros enfatizam vendas juninas

Enquanto milhares de pessoas se divertiam ao som das grandes atrações que se apresentavam nos palcos montados em Humildes durante o São Pedro, algumas centenas de outras pessoas foram à festa para trabalhar. E ofereceram de tudo: comidas e bebidas, balas de todos os sabores, cachorros-quentes e sanduíches.

Josélia de Jesus, por exemplo, montou uma barraquinha para vender espetinho de carne, também conhecido como churrasquinho de gato e queijo coalho assado na brasa. Disse que não se arrependeu de trocar a dança pelas vendas. “Tirei todo investimento e deu para ganhar uma pontinha”, comemorou, com um largo sorriso.

Ana Maria da Conceição também optou por ser comerciante durante o São Pedro, depois de anos como forrozeira e consumidora. “Quem não tem emprego fixo deve aproveitar o São Pedro para conseguir algum dinheiro. Graças a Deus consegui ganhar algum que vai ser destinado ao pagamento de dívidas”, disse ela, que tinha uma banca de balas das mais sortidas de todo o arraiá.

Barraqueiro há décadas, Jonas de Souza disse que neste ano não tem do que reclamar. “Acredito que são poucos os colegas que não conseguiram ganhar dinheiro neste ano, porque nunca vi tanta gente aqui em Humildes. Ou não acertaram na qualidade do que estavam vendendo, ou pediram muito pelos produtos”, sentenciou.

A vendedora de cachorro-quente Edmeire Santana também contabilizou bons resultados nos três dias da festa. “Temos uma boa comida, limpa, com preços baixos. As pessoas gostam disso”, disse, sem revelar o seu lucro, mas feliz com os resultados.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: