Interior da Bahia

Política

2 de Julho – Bloco do PMDB foi o maior

Ministro Geddel Vieira Lima, pré-candidato do PMDB ao governo estadual em 2010, testou a sua popularidade durante o desfile pelas comemorações do 2 de Julho.

O PMDB despontou no desfile de 2 de Julho como o maior bloco deste ano. A estimativa foi a de que mais de 3 mil pessoas vestiram a camisa do partido e integraram o cortejo, tendo à frente o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, o prefeito de Salvador, João Henrique, o presidente da Câmara Municipal, Alan Sanches, deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores, entre outras lideranças inclusive do interior, como o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Roberto Maia (prefeito de Bom Jesus da Lapa).

“A participação maciça de lideranças, filiados e simpatizantes mostrou a força crescente do PMDB da Bahia e sua fidelidade com as lutas históricas do partido pela liberdade e pela democracia, tão identificadas com o espírito do 2 de Julho”, avaliou Lúcio Vieira Lima, presidente estadual do PMDB, que foi à festa trajando branco, como a maioria das lideranças.

Durante o desfile foram inúmeros os apelos populares pela candidatura do ministro Geddel ao governo da Bahia. O principal líder do partido voltou a afirmar sua vontade de encabeçar uma chapa majoritária em 2010: “Meu desejo é servir a minha terra e se o desejo dos baianos for pela minha candidatura, assim será”, disse o ministro, que recebeu durante todo o trajeto manifestações de carinho da população.

“Nós estamos precisando de lideranças que trabalhem, que atuem em favor do povo. Precisamos de alguém que olhe para o Paripe”, disse a doméstica, moradora há 30 anos no bairro, Jailse Rocha da Conceição, enquanto sustentava um cartaz feito por ela, com a frase: “Se a Bahia tem pressa, a solução é Geddel governador. Um tocador de obras!”.

Poses para foto, abraços e acenos das janelas marcaram o percurso do ministro no cortejo. Ao se aproximar e receber dele um abraço, a líder comunitária da Federação, Doroty Dias, sentenciou: “Geddel tem que ser governador. Ele é muito amado pelo povo”.

O prefeito João Henrique também foi bastantes saudado, mas foi alvo de protestos organizados sobretudo por sindicatos dos servidores municipais em greve. Os contrários, porém, não abalaram a convicção do prefeito de que está fazendo o melhor para Salvador, apesar da crise mundial e suas conseqüências. “Temos trabalhado para cumprir os compromissos que assumimos com a população. A obra do Canal Imbuí é um exemplo claro disso. Quanto aos críticos, isso é natural na democracia”, afirmou.

Com informações do PMDB.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas