Economia

Aberta inscrição para Expofeira 2009

As inscrições para ocupação das áreas comerciais do Parque de Exposição João Martins da Silva, durante a XXXIV Exposição Agropecuária de Feira de Santana, a Expofeira 2009, foram iniciadas na manhã desta segunda-feira (6) e serão encerradas no dia 28 de agosto.

A Expofeira acontece de 6 a 13 de setembro e terá prioridade quem comprovar ter participado da Expofeira no ano passado. Nos espaços será autorizada a exploração de atividades econômicas, barracas, trailers, balcão e o comércio ambulante. Serão autorizados 30 pontos para lanches, 30 para coquetéis, 16 para jogos e 24 destinados à venda de comidas e bebidas.

Os interessados deverão procurar a Secretaria de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, localizada no Paço Municipal Maria Quitéria, para solicitar o DAM (Documento de Arrecadação Municipal) com os valores correspondentes. O documento deverá ser apresentado quitado 24 horas depois da sua expedição, no máximo.

Terão prioridade aqueles comerciantes que comprovarem ter participado da Expofeira do ano passado. Estes deverão procurar a Seagri até o dia 13, com o DAM do ano passado. A partir do dia 14 até 28 do próximo mês, serão concedidas autorizações para os espaços não comercializados.

Agricultor é capacitado para detectar e combater praga

Cerca de 50 pequenos agricultores foram capacitados para identificar e combater a lagarta conhecida como “militar” ou “cartucho” (Spodoptera frugiperda), que está atacando nos distritos de Maria Quitéria, Matinha e Jaíba. Toda a orientação foi passada pela Secretaria de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural (Seagri).

A idéia da Seagri é de que todos se tornem multiplicadores de informação e de conhecimentos

sobre a praga. “O que desejamos é que os focos sejam rapidamente identificados e controlados”, disse o secretário Ozeny Moraes.

Se não devidamente combatidos, os insetos causam grandes prejuízos à agricultura, principalmente à produção de feijão e milho. Os facilitadores foram os agrônomos Joedllson Machado e Mirella Carvalhal, ambos da Seagri.

Joedilson Machado explica que todos os produtores foram orientados a fazer o controle natural da praga, que também é eficiente. “Os nossos agricultores não têm experiência com a manipulação de defensivos agrícolas”, argumentou Joedilson.

Ele acrescenta que o bioinseticida não prejudica o meio ambiente e não apresenta contra-indicação para quem o aplica. Todos foram orientados sobre o uso do nim, planta de origem indiana, que é um eficiente inseticida natural.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: