Economia

Eleição da FAEB pode ser anulada

A eleição realizada nesta terça-feira (7) pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb) poderá ser anulada porque vários sindicatos não aceitam a forma como o processo foi conduzido.

O principal problema alegado pelos filiados foi a falta de regras para a realização do pleito, já que o mesmo foi conduzido com normas que estão defasadas desde 2002. Segundo eles, “a eleição será anulada porque o processo foi viciado, feriu o estatuto da entidade, além de uma série de irregularidade antes e durante a sua realização”.

Para evitar a realização do pleito, os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Andaraí, Mairi, Ruy Barbosa, Morro do Chapéu e Itapebi, representados respectivamente pelos seus presidentes Wilson Paes Cardoso, Vandervaldo Carneiro, Pedro Augusto, Aloísio Alves e Antônio Manoel entraram com um processo cautelar na 31ª Vara Civil, cujo o juiz titular, Dr. Márcio Braga, concedeu liminar suspendendo a Assembléia que conduziria as eleições de ontem.

Contudo, o atual presidente João Martins da Silva conseguiu uma liminar através do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Laje – “que está irregular”, afirmam – na tentativa de forçar a realização do pleito. Segundo Ivan Soares, vice-presidente do Sindicato de Andaraí, ontem mesmo eles iriam dar entrada na Justiça para anular a eleição. “A expectativa é que vamos anular o que foi feito, porque está tudo irregular, com um processo feito de última hora, sem aviso às partes envolvidas”, sustentou.

 “Nós podemos até aceitar que João Martins seja reconduzido ao cargo, mas com regras definidas”, reforçou Wilson Cardoso, que acusou a Faeb de estar em declínio por culpa da atual administração. “Nós tínhamos 186 sindicatos filiados, e hoje só temos 99. Destes, apenas 88 estavam aptos a votar”, revelou. Os representantes dos sindicatos acusaram ainda João Martins de “querer se perpetuar no poder” por estar no quarto mandato consecutivo.       

Evandro Matos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas