Economia

Microcrédito terá mais R$ 2 milhões

Além do crédito já aprovado, está em fase de análise um repasse ao Banco do Povo de Camaçari/Instituto de Economia Solidária.

A Desenbahia está prestes a liberar mais R$ 2 milhões através do Programa de Microcrédito do Estado da Bahia (CrediBahia), sendo metade para o Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos do Estado da Bahia (Ceape) e o restante para a Agência Nacional de Desenvolvimento Microempresarial (Ande), entidade vinculada à Visão Mundial – organização internacional presente em aproximadamente 100 países. 

 
Com estes empréstimos a agência baiana de fomento totaliza mais de R$ 5 milhões já aprovados para repasse de instituições operadoras de microfinanças (IMF) que atuam no Estado, e que já beneficiaram mais de 32,2 mil empreendedores informais através de 8 mil contratos firmados. 

 
A eficiência e aceitação destas instituições por seus clientes são comprovadas pelos números. Os R$ 2,3 milhões já liberados pela Desenbahia (do total de R$ 5 milhões aprovados) se transformaram em R$ 11,9 milhões nas mãos destes agentes. “Isso se deve ao giro rápido das operações, que têm prazo médio de cinco meses, enquanto o financiamento às IMF tem prazo médio de seis anos”, avalia o gerente de microfinanças da Desenbahia, Marcelo Mesquita. 

 
Isso garante a sustentabilidade destas organizações e a qualidade do trabalho que vem sendo desenvolvido no apoio aos empreendedores informais de todo o Estado. 

 
Além do crédito já aprovado, está em fase de análise um repasse ao Banco do Povo de Camaçari/Instituto de Economia Solidária. A Associação das Cooperativas de Apoio à Economia Familiar (Ascoob) – através das cooperativas de Itapicuru, Serrinha, Baixa Grande e Credimonte – também já sinalizou com o envio de projeto para repasse do CrediBahia. 

 
Já atuam em parceria com a Desenbahia as Instituições Comunitárias de Crédito (ICC) de Itabuna e Vitória da Conquista, além do Centro Ecumênico de Apoio ao Desenvolvimento (Ceade). 
 
Carência 
 
Um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) datado de 2006 revela que, na América Latina, apenas 8% da demanda por microcrédito é atendida. O mesmo percentual é observado na Bahia, ou seja, ainda há um vasto mercado a ser atendido por estas instituições. 
 
Para José Corsini, diretor-executivo do Ceape, este novo repasse permitirá a ampliação da capacidade de atendimento da entidade, que hoje já abrange cerca de 50 municípios através de 17 agentes de crédito. As bases de atendimento ficam em Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Alagoinhas e Salvador. Hoje, a instituição conta com uma carteira de cerca de 2.800 clientes e pretende chegar ao final de 2009 com 3.600.

 
Segundo o gerente da Desenbahia, a parceria com as IMF permite a ampliação da capilaridade da agência baiana de fomento. “Esses convênios disseminam a atuação do Governo do Estado através das IMF, que possuem pessoas qualificadas para operar esse crédito. Desta forma atingimos mais pessoas e suprimos com mais eficiência esta demanda do mercado”.  
 
Além do repasse através das instituições parceiras, o CrediBahia garante seu crescimento através do financiamento direto aos micro empreendedores, o chamado 1º piso. A rede de postos é composta atualmente por 163 unidades, espalhadas por 161 municípios. 

 
O programa já aplicou, nesta modalidade, mais de R$ 64,1 milhões através de 47,6 mil contratos. O 1º piso do CrediBahia é operado pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) em parceria com a Desenbahia e o apoio do Sebrae e das prefeituras municipais. 

Fonte: Agência Sebrae

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: