Economia

Alagoinhas vai ter fábrica da Recouro

Além de investimentos e obras de melhorais para a cidade, o prefeito Paulo Cezar esteve com o governador Jaques Wagner e empresários para acertar a instalação da Fábrica Recouro em Alagoinhas.

Paulo Cezar foi acompanhado dos secretários João Rabelo (Governo) e Rannyery Miranda (Desenvolvimento e Meio Ambiente), da gerente de Projetos Especiais, Sônia Fontes, do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Marcelo Nilo, e dos empresários Sérgio Aloys e Lutergar Santos.

Os empresários apresentaram um projeto para a instalação de uma unidade da Recouro, empresa que utiliza resíduos do produto para produzir bolsas, sapatos, cintos e outros objetos. Os resíduos vão ser comprados da Brespel, uma empresa já instalada no município, que trabalha com o processamento do couro. O empreendimento deve gerar 300 empregos diretos e 1500 indiretos. O governador gostou da idéia e encaminhou os empresários para uma reunião na da Secretaria da Indústria e Comércio.

Para o município, o prefeito voltou a solicitar recursos para a reforma da Central de Abastecimento e a conclusão das obras do Mercado de Carne. O governador ligou para o presidente da Conder, Milton Villas-Bôas, para saber a possibilidade de atender aos pedidos.

As obras no Mercado de Carne foram iniciadas na gestão passada e tiveram que ser interrompidas por problemas no projeto e por não contemplarem o equipamento com uma câmara frigorífica. A ex-presidente da Conder, Maria Del Carmem, já havia assegurado os recursos para a conclusão das obras, mas o dinheiro não foi liberado em função da crise econômica.

Sônia Fontes, gerente de Projetos Especiais da Prefeitura de Alagoinhas, vai se reunir na tarde desta quarta-feira (15) com técnicos da Conder para encontrar uma solução para o problema.

Recouro: primeiros contatos foram em maio

O primeiro sinal de que a Fábrica Recouro – Couro Reconstituído iria se instalar em Alagoinhas ocorreu no dia 26 de maio deste ano, quando o prefeito Paulo Cezar se reuniu com os representantes Carlos Martins e Key Gonçalves Fernandes.

A Recouro é uma empresa do Grupo Ital, fábrica de reaproveitamento, que transforma o resíduo do couro – o lixo dos curtumes -, em materiais para calçados, linhas para mercados específicos como gráficas (cartão de visitas), artesanatos, móveis, como também sapatos, bolsas, palmilhas, carteiras e capas para livros.

Key Gonçalves afirmou que a sede da Recouro é na cidade do Rio de Janeiro, e que a empresa atua em Portugal, Espanha, Itália, México, Colômbia, Equador, China e Peru. Ao todo são oito fábricas. A de Alagoinhas pode ser a segunda do Brasil, resultando um total de nove unidades. 

A Recouro tem preocupação com o meio ambiente, pois recolhe todo o lixo dos curtumes, com mercúrio e a amônia que afeta o lençol freático, protegendo o meio ambiente. Key Gonçalves, na ocasião, disse que Alagoinhas ganhou a disputa para Pernambuco e a Paraíba.

O prefeito Paulo Cezar, em seu primeiro mandato como gestor municipal, está conseguindo atrair grandes empresas, havendo a promessa ainda de diretores das Casas Bahia, Le Biscuit, Bompreço, Lojas Americanas e do Atacadão de se instalarem no município.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: