Polícia

Servidores da Uefs são vítimas de golpe

Falsos empréstimos estavam sendo tomados em nome de servidores, vítimas das fraudes. Margem de crédito está bloqueada preventivamente.

Crédito concedido aos servidores da Universidade estava passando Universidade volta a bloquear margem de crédito devido a novos golpes

A margem de crédito consignada para os servidores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) está bloqueada em caráter preventivo para combater golpes e os falsos pedidos de empréstimos consignados. A decisão foi adotada quarta-feira (15) em reunião entre o pró-reitor de administração e Finanças da Uefs, Rossine Cruz, e representantes da Superintendência de Recursos Humanos, na Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb).

A partir de agora qualquer servidor da Uefs que buscar empréstimo com desconto em folha de pagamento terá que se dirigir pessoalmente à Sub-Gerência de Pessoal, no prédio da Administração Central, para solicitar o desbloqueio.

A medida ficará valendo até que a Saeb e a polícia esclareçam casos de fraudes em casos como empréstimos. A chefe Sub-Gerência de Pessoal da Uefs, Anita Carneiro Melo Machado, lembra que os primeiros casos de vítimas dos falsários surgiram em 2007 e que a incidência aumentou em 2008.

Em março deste ano a Pró-Reitoria de Administração da Uefs bloqueou os créditos consignados. Mas, com posterior liberação, foram registrados novos golpes. Até o momento, foram levantados 27 casos. Dois professores foram vítimas por duas vezes. Os golpes são sempre praticados em agências financeiras de Salvador.

O pró-reitor Rossine Cruz salienta que cabe às agências financeiras o ressarcimento dos prejuízos. Cabe às agências a adoção das medidas de segurança para se certificar a veracidade dos documentos apresentados.

Em ofício encaminhado ao secretário de Administração do Estado da Bahia, Manoel Vitório, o reitor da Uefs, José Carlos Barreto, afirmou: “A quantidade de vítimas e a persistência temporal dessas ações criminosas, contra servidores da UEFS e de outras instituições públicas estaduais, justificam rigorosas ações investigativas, nos âmbitos da administração, da polícia e do poder judiciário. Consciente de que a gravidade do assunto também requer medidas saneadoras imediatas, a UEFS vem solicitar de Vossa Excelência providências cabíveis, que reduzam e evitem os danos financeiros e morais sofridos pelos seus servidores.”

Informações da Ascom/Uefs.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: