Economia

Especial – Herdeiros disputam TV Bahia

Em sua edição desta semana, já circulando nas bancas de revistas de Salvador e do interior baiano, a Revista Veja publica mais informações sobre a polêmica envolvendo a TV Bahia e o herdeiros do ex-senador Antônio Carlos Magalhães.

A informação foi publicada na coluna “Holofote” da Veja, assinada pelo jornalista Felipe Paturi, que traz a seguinte nota sobre o tempo quente na TV Bahia, apesar do inverno baiano:

“Mais pimenta na Bahia – Numa briga interminável, os herdeiros de Antonio Carlos Magalhães agora disputam o comando da TV Bahia, afiliada da Rede Globo. O senador ACM Junior e o empresário Luis Eduardo Magalhães Filho, o Duquinho, juntaram-se para comprar a parte do terceiro herdeiro, César Mata Pires, dono da construtora OAS”.

O jornalista da Veja escreveu ainda: “O empreiteiro topou, mas não muito: Ele cobrou R$ 200 milhões por suas ações, um terço do total. ACM Junior e Duquinho acharam caro e disseram que, por esse valor, venderiam suas partes a Mata Pires. Ele não quer”.

Com isso, o imbróglio entre os herdeiros continua. Vale lembrar que, ano passado, o apartamento do ex-senador Antônio Carlos Magalhães, na Graça, foi invadido por oficiais de Justiça e pela Polícia Militar em Salvador, numa operação para levantamento dos bens autorizada pela juíza auxiliar da 14ª Vara da Família, Fabiana Andréa Almeida Oliveira Pellegrino, mulher do então deputado federal Nelson Pellegrino (PT).

Na oportunidade, os oficiais de Justiça chegaram ao apartamento, onde mora a viúva de ACM, Arlette Magalhães, em carros da construtora OAS, de propriedade de César Mata Pires, autor da ação que determinou a invasão. Arlette estava em uma fazenda, no interior do Estado. A ação resultou de disputa no inventário do espólio de Antonio Carlos Magalhães.

Em relação ao grupo da Rede Bahia, César Matta Pires já havia se frustrado e ficado irritado com um acordo entre a família do falecido deputado Luiz Eduardo Magalhães e o senador Antonio Carlos Magalhães Jr. (DEM), pai do deputado federal ACM Neto (DEM). César queria o
controle do grupo de mídia e o afastamento de ACM Júnior da empresa, mas seguiu com seus 33,3 %, enquanto as famílias dos dois filhos de ACM (Luiz Eduardo e ACM Jr.) têm 66,6%.

César é oficialmente casado com Tereza, outra filha do ex-senador ACM. Tereza e César Matta Pires entraram com uma ação contra o inventário. César Matta Pires hoje controla aproximadamente 95% da OAS. Os outros 5% são de José Adelmário Ribeiro Filho.

Evandro Matos

To Top
%d blogueiros gostam disto: