Economia

Itaberaba pode dobrar safra de abacaxi

Referência da Bahia na cultura do abacaxi, o município de Itaberaba e região serão destacados no plano estratégico da Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), como aptos para receber recursos para investimentos do Banco do Nordeste e do Banco do Brasil.

A informação foi prestada pelo secretário Roberto Muniz durante seminário promovido, em Itaberaba, pela secretaria, por meio da Agência de Defesa Agropecuária do Estado da Bahia (Adab), no Auditório do Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães.

Muniz desafiou os produtores a dobrar a área plantada e o faturamento, afirmando que “o abacaxi é o caminho para essa região”, sendo necessário diversificar as culturas para dar sustentabilidade à agricultura familiar. “Pretendemos dobrar a produção do abacaxi na região, expandir para municípios vizinhos e buscar o selo de qualidade”, enfatizou.

A cultura do abacaxi em Itaberaba ocupa hoje quatro mil hectares de área cultivada, com aproximadamente dois mil produtores. A atividade gera cerca de seis mil empregos diretos e indiretos, com receita anual de R$ 60 milhões.

“Essa é uma alternativa para geração de emprego e renda na região. Queremos ampliar a área plantada, garantindo capacitação e assistência técnica aos produtores, mas sem deixar de diversificar, abrindo espaços para outras culturas”, disse Muniz.

Ele defendeu ainda a verticalização da cadeia produtiva, apontando o caminho da industrialização com a implantação de fábricas na região. “Temos que estrutura a produção, pensar numa fábrica na região para verticalizar o processo e agregar valor à cadeia produtiva, e focar no mercado internacional”, concluiu o secretário.

Panorama nacional da cultura

 

A Bahia é o maior produtor de frutas frescas do país e ocupa o 4° lugar na produção nacional do abacaxi. O Pará lidera o ranking, seguido da Paraíba e Minas Gerais. O município de Itaberaba, localizado a 266 quilômetros de Salvador, no semiárido baiano e na região do Rio Paraguaçu, e a cidade de Coração de Maria, respondem por mais de 65% da produção de abacaxi em toda a Bahia, sendo essa cultura o principal sustento econômico da região.

Em visita à Fazenda Itagiba, que tem 30 hectares plantados, o secretário Roberto Muniz conheceu de perto as fazes de produção do abacaxi, acompanhado por lideranças locais e pelo presidente da Cooperativa dos Produtores de Abacaxi de Itaberaba, Valdomiro Vicente Victor. “Esse é um momento muito importante para Itaberaba, pois o secretário tem visão ampliada do trabalho que está sendo feito na região”, disse.

Para o técnico Nelson Matias, que representou o prefeito de Itaberaba, João Almeida Mascarenhas Filho, na abertura no seminário, “a presença do secretário estadual da Agricultura em nosso município sinaliza a sensibilidade e compromissos ainda maiores do governo para enfrentar os novos desafios para desenvolver a atividade de forma sustentável”.

O secretário estimulou os agricultores a participar da Cooperativa dos Produtores de Abacaxi de Itaberaba, afirmando que “para ter poder de barganha na hora de negociar e de comprar insumos é preciso que haja organização, e isso só se faz com a participação dos produtores”.

Ele destacou a necessidade de que haja mais integração com a Biofábrica de Cacau, onde estão sendo produzidas mudas de qualidade do abacaxi Imperial, resistente à fusariose, principal ameaça à lavoura de abacaxi no Brasil.

Controle da praga

O seminário, que teve a participação do diretor de Defesa Sanitária Vegetal da Adab, Armando Sá Nascimento Filho, de técnicos da EBDA, do presidente da Biofábrica de Cacau, Moacir Smith, representantes da Embrapa, Sebrae, produtores rurais e agricultores familiares, debateu sobre os desafios e perspectivas da cultura do abacaxi, produção de mudas sadias, manejo do abacaxizeiro, controle da fusariose, defesa fitossanitária, indução floral e a agroindustrialização.

O evento contou com a parceria da EBDA, das prefeituras municipais da região, cooperativas, instituições financeiras e associações. Segundo Armando Sá Nascimento Filho, a Adab realiza várias ações, garantindo a sanidade vegetal para aprimorar a produtividade da cultura do abacaxi. “A agência promove o controle da fusariose em todo plantio de abacaxi no estado e a fiscalização de trânsito, impedindo a entrada dessa praga, auditorias em propriedades produtoras de abacaxi e realização de encontros técnicos com produtores”, explicou.

To Top
%d blogueiros gostam disto: