Economia

Itaetê – Gruta poderá ser reaberta

Fechada há um ano e oito meses, a gruta do Poço Encantado, uma das mais famosas atrações da Chapada Diamantina, no município de Itaetê (a 282 km de Salvador), poderá ser reaberta a qualquer momento.

Pelo menos esta é a expectativa de moradores e políticos da região, que aguardam uma posição do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que o local volte a ser visitado. Com a interdição, que ocorreu em 6 de novembro de 2007, mais de 10 mil turistas deixaram de visitar o local nos últimos anos, resultando em prejuízos.

“O local é um dos pontos mais importantes da Bahia, tanto que todos os turistas que chegam à região querem conhecer o local. O fechamento representa grande prejuízo”, afirmou o prefeito de Lençóis, Marcos Airton Alves de Araújo, um dos articuladores de uma campanha entre os prefeitos da região para pressionar as autoridades pela reabertura e que programou esta semana uma audiência pública para discutir o assunto.

O prefeito revela que uma das cidades mais afetadas pelo fechamento, além de Itaetê, onde o poço está localizado, é Lençóis, que recebe um número significativo de turistas. “A reabertura é uma expectativa para todos que fazem parte da Chapada Diamantina. Por isso, apoiamos esta luta”, revela.

Interdição

A gruta foi interditada porque o guardião Miguel Jesus da Mota construiu uma escada de alvenaria no interior da caverna, alegando que turistas estavam sofrendo acidentes em razão da falta de segurança nos trechos mais íngremes. Além da interdição, o Ibama aplicou uma multa de R$ 50 mil contra Miguel.

Segundo o superintendente do Ibama na Bahia, Célio Pinto, o órgão cumpriu com o que determina os artigos 63 da Lei 9605/98 e 50 do Decreto 3179/99. O processo foi encaminhado para a Promotoria de Itaetê. Quanto à multa, até o momento, segundo ele, Miguel Jesus não apresentou defesa e o caso está correndo à revelia. Ele diz que para que o local seja liberado, é necessário que o proprietário, juntamente com o município, implante um plano de manejo.

O Centro Nacional de Estudo, Pesquisa e Manejo de Cavernas (Cecav) se ofereceu para fazer uma vistoria técnica no local e enviar para o órgão um laudo que deverá ser avaliado pela Procuradoria do Ibama, para dar o parecer sobre a liberação. O chefe do Cecav, Jocy Brandão, informou que a vistoria da equipe técnica acontece na próxima semana. Será feito um plano emergencial, que dará condições para que o local volte a funcionar até que seja executado o plano de manejo.

Com informações do A Tarde

To Top
%d blogueiros gostam disto: