Educação

“Colóquio Eurico Alves” começa hoje

O Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), realiza a partir desta quarta-feira (29) o Colóquio Internacional Eurico Alves Boaventura – História, Poesia, Sertão, que marca o centenário de nascimento do poeta baiano.

Até sexta serão realizadas conferências, mesas redondas, exposição de fotos e declamações de poemas. O Colóquio, aberto à comunidade, conta com o apoio cultural do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, da Fapesb e do Sesc.

A conferência de abertura contará com a participação da professora da Unicamp, Maria Eugenia Boaventura, filha de Eurico Alves. As atividades começam às 19h, no Teatro Cuca, seguidas de exposição comemorativa no Museu Regional de Arte.

Na quinta-feira pela manhã, no Anfiteatro, módulo 2 da Uefs, acontece a conferência sobre o tema “De paisagens e afetos na poesia de Eurico Alves Boaventura”, proferida pela professora Rita Olivieri Godet. Ela é titular da Universidade de Rennes 2, França, e diretora do Departamento de Português. Também serão realizadas mesas redondas sobre “Narrativas da Cidade”, “Religiosidade e Etnicidade”, “Imagens e Visibilidade do Sertão”.

Para sexta-feira está prevista a conferência da professora Jerusa Pires Ferreira e mesas redondas sobre os temas “Estratégias de Fixação da Memória” e “Imagens em movimento: roteiros e diálogos do sertão”. A conferência de encerramento será com o escritor Antonio Torres, que falará sobre “Eurico em Alagoinhas: uma temporada de luz e sombra”.

Homenageado

Bacharel em Direito, Eurico Alves Boaventura (1909-2009) foi um dos principais poetas do grupo modernista baiano surgido em torno da revista Arco & Flexa. Colaborou em vários periódicos de Salvador e do Nordeste. Deixou muitos textos inéditos, alguns deles publicados postumamente como Fidalgos e Vaqueiros (Universidade Federal da Bahia – 1989) e Poesias (Fundação Cultural do Estado da Bahia – 1991).

O Museu Casa do Sertão, localizado no campus da Uefs, está implantando o Memorial Eurico Alves Boaventura, com a obra e o acervo do escritor feirense, doados pela viúva Maria Luiza e os filhos.

Filha do poeta recolheu textos no baú de vinhático

 

Em 2007, a filha do poeta Eurico Alves Boaventura, Maria Eugênia Boaventura, organizou  e lançou o livro “A Paisagem Urbana e o Homem – Memórias de Feira de Santana”, com textos  recolhidos no meio dos guardados do escritor Eurico Alves Boaventura, numa antiga arca de vinhático, tampa com fundo desenhado em dourado e azul desmaiado”.

 

Professora de Literatura da Unicamp, em São Paulo, ela abre nesta quarta-feira o Colóquio Internacional sobre a obra do poeta, baiano de Feira de Santana, no CUCA.

To Top
%d blogueiros gostam disto: