Economia

Feira do Bode movimenta oeste baiano

Evento vai acontecer neste final de semana, dias 1º e 2 de agosto, na comunidade de Várzea Alegre, em Oliveira dos Brejinhos.

Os pequenos produtores dos municípios de Oliveira dos Brejinhos e Brotas de Macaúbas, região oeste do Estado da Bahia, têm neste final de semana, dias 1º e 2 de agosto, a oportunidade de expor e comercializar os seus produtos na VII Feira do Bode. O evento, que será realizado na comunidade de Várzea Alegre, localizada às margens da BR 242, km 369, pretende aumentar a competitividade da ovino e caprinocultura, produzida na região pelas chamadas comunidades de fundos de pasto.

Essas comunidades são caracterizadas pela ocupação e uso da terra de forma coletiva, com um sistema produtivo baseado na criação extensiva de caprinos e ovinos, no extrativismo vegetal e na agricultura de subsistência. Na Bahia, mais de 13 mil famílias moram em fundos de pasto, distribuídas em cerca de 350 comunidades.

A feira é promovida pela Central de Associações dos Produtores de Caprinos e Ovinos (Ceapri), que foi formada em 1999 e agrega 14 associações dos municípios de Oliveira dos Brejinhos e Brotas de Macaúbas. A central faz a interlocução entre o governo e os produtores para a regularização fundiária de suas propriedades e luta pela geração de emprego e renda na região, que tem como forte a ovino e a caprinocultura.

A presidente da Ceapri, Nilza Vieira, afirma que o fortalecimento da agricultura familiar depende de organização e articulação entre os produtores. Ela acredita que a feira é uma oportunidade de reuni-los e promover a troca de conhecimento e experiência. “Esse evento tem sido um marco na região, atraindo pessoas de vários municípios, servindo de ponto de referência para os agricultores exporem seus produtos e fortalecerem a relação entre as organizações”, conta a presidente.

A Feira do Bode já faz parte do calendário regional como uma ação de fortalecimento da agricultura familiar, de integração dos diversos atores do campo e da troca de experiência entre agricultores, técnicos e visitantes. O foco principal é o fortalecimento da cadeia produtiva da caprino e ovinocultura, além da verticalização da produção e da geração de renda para as famílias envolvidas. Serão realizadas também oficinas temáticas voltadas para a agricultura familiar.

A Ceapri esforça-se ainda para implantar um frigorífico na região, de modo a viabilizar o beneficiamento e o aumento da comercialização. “Queremos fortalecer toda a cadeia, desde a produção até a comercialização”, afirma Nilza Vieira, complementando que a feira é uma excelente oportunidade para dar visibilidade à região. “Mesmo já tendo realizado seis Feiras do Bode na região, ainda não conseguimos consolidar totalmente a caprino e ovinocultura como fonte de renda estável. A feira tem uma grande relevância para nós, pois vemos a necessidade de consolidar o processo e replicar essas atividades para outras regiões”, conclui.

O Sebrae/BA atua na região através do projeto Territórios da Cidadania – Velho Chico. É a primeira vez que a Instituição estará presente na Feira do Bode, fornecendo apoio na divulgação e no transporte dos produtores. “A feira é uma iniciativa dos próprios produtores. Nesta edição, vamos acompanhar e avaliar o andamento do evento, de forma que, a partir de agora, possamos dar um apoio permanente à feira, oferecendo uma melhor estrutura para a sua realização”, explica Jonas Bezerra, gestor do projeto Território da Cidadania.

São parceiros da iniciativa, além do Sebrae/BA, o Fundo de Desenvolvimento do Médio São Francisco, a Comissão Pastoral da Terra, a Paróquia de Brotas de Macaúbas e o Sindicato dos Trabalhos Rurais de Oliveiras dos Brejinhos.

Carlos Baumgarten, da Agência Sebrae.

To Top
%d blogueiros gostam disto: