Educação

Uefs – Rita Olivieri lança livro

Livro "Construções Identitárias na Obra de João Ubaldo Ribeiro" traz uma reflexão sobre as identidades brasileiras na obra do escritor baiano.

O prazer de pesquisar as relações entre a produção literária e a questão da identidade, aliado à paixão pelo escritor baiano autor de Viva o Povo Brasileiro resultou no livro Construções Identitárias na Obra de João Ubaldo Ribeiro, lançado pela professora Rita Olivieri-Godet, na noite desta sexta-feira (31). Representantes da comunidade de Feira de Santana lotaram o foyer do Teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) para prestigiar o lançamento.

Rita Olivieri-Godet, emocionada, afirmou que João Ubaldo possui uma “esplêndida visão de Brasil”, o que é refletido em toda a obra do escritor. “Por trás de cada trabalho, um retrato de época que revela o potencial e a riqueza do nosso povo”. Durante o lançamento, a pesquisadora fez agradecimento ao professor Aleilton Fonseca, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), que incentivou e apresentou a proposta de produção de Construções Identitárias.

O reitor José Carlos Barreto de Santana, em pronunciamento, afirmou que a UEFS Editora, mesmo em ação há poucos meses, já desperta a atenção do círculo literário a partir do apoio e da publicação de obras como a de Rita Olivieri. Neste sentido, afirmou, tem recebido propostas como a da Fundação Pedro Calmon para divulgação e apoio a outros autores baianos. O coordenador Evandro Nascimento salientou que a UEFS Editora tem cumprido de forma satisfatória o objetivo que se propõe, com responsabilidade e sem favorecimentos.

O trabalho de Rita Olivieri é inteiramente dedicado ao estudo de romances, contos e crônicas de João Ubaldo Ribeiro. A capa, obra da artista plástica Nanja, acrílico sobre tela, Série Barcos, 1998, tem arte final de Mariana Nada.

Instigante

Com 288 páginas, o livro, uma publicação conjunta das editoras UEFS, Hucitec e da Academia Brasileira de Letras, “é leitura indispensável para todos os interessados nas relações literatura e identidade nacional e cultural, nas relações literárias e culturais interamericanas, literatura brasileira contemporânea e na constituição da nação e, mais especificamente, para aqueles que se detêm na produção literária de João Ubaldo Ribeiro” afirma a professora Zilá Bernd, da UFRGS/CNPq, na apresentação da obra. Segundo ela, o livro constitui-se na mais completa reflexão até hoje publicada sobre a obra do escritor baiano João Ubaldo Ribeiro.

O ensaio é dividido em quatro capítulos que são precedidos por instigante apresentação teórica sobre a questão identitária. O primeiro, com o título “Identidade, território e memória”, aborda Viva O Povo Brasileiro. O segundo, intitulado “Identidade, território e utopia”, trata de Vila Real e o Feitiço da Ilha do Pavão.

Já no terceiro capítulo, que traz o título “Voz e Identidade”, a autora analisa A Casa dos Budas Ditosos, do ponto de vista da voz autorial e Viva o Povo Brasileiro e Diário do Farol, tendo como foco a violência e o sujeito totalitário. O quarto e último capitulo “Estratégias narrativas e problemática identitária”, aborda alguns contos e as crônicas contidas em Um Brasileiro em Berlim, onde a relação do autor com a alteridade é tratada com originalidade.

Rita Olivieri-Godet, na França, é professora titular de Literatura Brasileira e diretora do Departamento de Português na Universidade de Rennes. Brasileira, especializou-se nas relações entre literatura e identidade, tomando como corpus privilegiado a produção literária dos séculos XX e XXI. Foi professora titular de Teoria da Literatura na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Publicou vários artigos em revistas nacionais e estrangeiras e livros sobre literatura e cultura brasileiras no Brasil e na França.

Fonte: Uefs

To Top
%d blogueiros gostam disto: