Meio Ambiente

BAs 262 e 263 serão reconstruídas

Os mais de 180 quilômetros das duas estradas serão recuperados. A população de Vitória da Conquista e região se beneficiará com a reforma.

Pelas rodovias BA-262, que liga o município de Vitória da Conquista a Brumado, e BA-263, que liga Conquista a Itambé, passam mais de 1,5 mil veículos por dia. Os motoristas que trafegam pelos dois trechos com freqüência reclamam das condições das estradas.

“De Brumado a Guanambi existe um trecho muito ruim. Tem que passar devagarzinho para não bater em outro carro e não tombar na estrada”, afirmou o marceneiro José Neto, 24 anos.

Com a autorização para reconstrução dos mais de 180 quilômetros das duas estradas, assinada nesta terça-feira (4) em Vitória da Conquista, além de melhorar as condições de trafegabilidade das rodovias e ajudar a escoar a produção da região, 731 mil habitantes das cidades de Itapetinga, Itambé, Conquista, Anagé, Aracatu, Caetité, Guanambi, Malhada, Riacho de Santana, Ibiassucê, Livramento de Nossa Senhora, Rio de Contas, Maetinga, Caraíbas, Malhada de Pedras, Rio do Antônio e Caculé serão beneficiados.

Os R$ 63 milhões de investimento na recuperação das BAs fazem parte da primeira etapa do Programa de Reabilitação e Manutenção de Rodovias do Estado (Premar), que prevê a construção e recuperação de 1,2 mil quilômetros de estradas baianas.

O investimento total da primeira fase é de mais de R$ 400 milhões. O programa apresenta ainda um diferencial, ao responsabilizar as empresas vencedoras dos contratos de licitação das obras também pela manutenção das estradas por cinco anos.

Investimentos em infra-estrutura

“Esta região vai receber um dos maiores investimentos em infra-estrutura do Estado. Além das rodovias, vamos trazer a Ferrovia Oeste-Leste, recuperar o aeroporto, entre outras obras”, afirmou o governador Jaques Wagner. Segundo ele, só de estradas já foram recuperados na Bahia 11,5 mil quilômetros, dos mais de 100 mil existentes no estado.

Wagner falou também sobre a situação da economia baiana e brasileira com os efeitos da crise econômica mundial. “Tivemos um crescimento em junho de 3,3% e, segundo o Banco Central, no fim do terceiro trimestre deste ano já podemos falar em uma recuperação da economia brasileira”, explicou.

Fonte: Agecom 

To Top
%d blogueiros gostam disto: