Educação

Sem acordo, educadores fazem greve em Ilhéus

Cerca de mil servidores da educação – entre professores e funcionários administrativos – pararam as atividades nesta quarta-feira (05) em Ilhéus, sul do estado, deixando sem aula 27 mil alunos da rede municipal.

Cerca de mil servidores da educação – entre professores e funcionários administrativos – pararam as atividades nesta quarta-feira (05) em Ilhéus, sul do estado, deixando sem aula 27 mil alunos da rede municipal.

Eles alegam que o acordo feito com a Prefeitura Municipal, no dia 9 de julho, não foi cumprindo na folha salarial deste mês. À época, os servidores da educação estavam em greve e só retornaram as atividades após negociação com o secretário municipal, Sebastião Maciel, que garantiu 12 por cento de reajuste para os servidores, 10 por cento de aumento no ticket alimentação para os professores e a liberação gradativa dos processos de gratificação e mudança de nível dos educadores municipais. Nada disso foi cumprido, segundo a presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), Enilda Mendonça. Nesta quinta-feira (05) os professores voltam a se reunir para decidir os rumos do movimento.

Além da paralisação dos profissionais pela falta do cumprimento de acordo, a educação municipal de Ilhéus também virou caso de polícia este final de semana. Vândalos ainda não identificados entraram no CAIC Darcy Ribeiro, localizado na Urbis, quebraram equipamentos, picharam paredes e ameaçaram professores com mensagem exibidas no quadro. Assustados, os professores levaram o caso ao conhecimento da polícia e da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus.

As mensagens teriam partido de um ex-aluno, expulso recentemente da escola. Com as estruturas completamente comprometidas, mato tomando conta das principais vias de acesso à escola, o CAIC também sofre com a falta de guardas municipais que poderiam estar tomando conta da área.

Em contato com a imprensa, um assessor informou que a Prefeitura não dispõe de Guardas Municipais para atender a todos os prédios públicos. Ressaltou, entretanto, que o município acaba de convocar 70 novos guardas e algumas destas escolas deverão ser atendidas. Quanto à investimentos para a recuperação das instalações físicas, ele informou que, no momento, não há previsão de obras.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas