Economia

Livramento de Nossa Senhora pode ampliar exportação de manga

O município de Livramento de Nossa Senhora poderá ser o primeiro em todo o estado a ter caracterizada uma área de baixa prevalência para monitoramento das moscas-das-frutas. Com esse status de sanidade fitossanitária, os produtores da região terão a chance de agregar novos pólos exportadores de manga.

A proposta será discutida durante o workshop Cadeia Produtiva da Manga e Perspectivas de Mercado, que será realizado nesta terça-feira (11), na Câmara de Vereadores do município. O evento é organizado pela Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), através da Agência de Defesa Agropecuária do estado da Bahia (Adab). Durante o evento, será analisada também a ampliação do Pólo Frutícola do Vale do Rio Brumado para contemplar o município de Livramento como área de proteção fitossanitária. As duas propostas, que serão encaminhadas ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), são resultados do trabalho de georreferenciamento desenvolvido pela Adab através do Programa de Prevenção e Controle de Moscas-das-Frutas.

“Essas conquistas vão ampliar a exportação de manga do município de Livramento para novos mercados”, esclarece o diretor geral da Adab, Cássio Peixoto, lembrando que a região é o segundo pólo de produção de frutas do estado, com cerca de 20 mil hectares cultivados. O cumprimento dos procedimentos técnicos só traz benefícios à cadeia produtiva.

“O ganho é para o produtor, que vai colocar um produto brasileiro de qualidade no mercado internacional, para o consumidor que terá a garantia de uma fruta saudável em sua mesa, e para a Adab, que cumpre com o seu papel de defesa agropecuária na Bahia”, complementa Peixoto.

Biofábrica

A Biofábrica Moscamed, uma das parceiras do programa, desenvolve um trabalho de controle da praga com o uso da técnica do inseto estéril. Esta técnica visa a liberação de machos estéreis na natureza para promover a estabilização da praga, considerada como principal obstáculo para a fruticultura nacional. A utilização dos insetos estéreis evita a utilização de agrotóxicos e não agride o ambiente.

As moscas-das-frutas estão entre as principais pragas da fruticultura mundial, responsáveis por grandes perdas econômicas.

To Top
%d blogueiros gostam disto: