Política

Encontro Regional do PMDB lotou Clube de Santo Antonio de Jesus

O 11º Encontro Regional promovido pelo PMDB, neste domingo (23), no município de Santo Antônio de Jesus, voltou a motivar a direção do partido para as eleições do próximo ano. O evento, realizado durante quase todo o dia, lotou o auditório do Clube dos Mil.

Segundo Pedro Tavares, presidente do diretório do partido em Salvador, cerca de 1.500 pessoas prestigiaram o evento e, mais uma vez, ratificaram a candidatura do ministro Geddel Vieira Lima ao governo do Estado nas eleições do próximo ano.

O Encontro foi prestigiado por 31 prefeitos, dezenas de vereadores e lideranças, que vieram das regiões do Recôncavo, Vale do Jequiriçá e Baixo Sul. Além do ministro Geddel Vieira Lima, pré-candidato ao governo do Estado em 2010, do presidente estadual do partido, Lúcio Vieira Lima, e do prefeito de Salvador, João Henrique, estiveram presentes também os deputados federais Marcelo Guimarães Filho, Colbert Martins, os estaduais Arthur Maia, Leur Lomanto Jr. e Luciano Simões.

O ministro Geddel Vieira Lima explicou em seu discurso sobre o suposto desentendimento entre ele e o prefeito João Henrique. “Eu procuro falar sempre a verdade. O noticiário dessa semana anunciava que eu e o prefeito João Henrique brigamos. É certo que eu e João temos diferenças de pensamento, mas é por isso que estamos juntos. Eu quero, publicamente, afirmar os meus laços com o prefeito, laços pessoais e políticos”, comentou o ministro.

Críticas ao governo Wagner

Geddel também fez críticas sutis ao governo Wagner, mas não respondeu às últimas provocações. “Ando pela Bahia e vejo a desesperança. A Bahia não pode se diminuir. A Bahia que nós queremos é a que nos faça cavalgar com esperança. Em mim, encontrarão sempre uma pessoa que quer falar de esperança, de fé e de futuro, de mãos dadas, para trilhar uma Bahia decente. Viva a Bahia, viva o Brasil!”, concluiu o ministro.  

O deputado estadual Arthur Maia foi um dos que mais criticaram o governo Wagner. Para ele, a única interpretação que se pode ter do governo atual é que eles só pensam na manutenção do poder. “Eu acho muito curioso que algumas pessoas na Bahia tenham questionado a postura do PMDB. O que acontece na política é uma corrida desenfreada atrás daqueles que estão no poder. Entregamos as secretarias para não trair o povo da Bahia, porque o traidor é ele (Wagner)”, criticou o deputado.  

Maia afirmou ainda que o caminho que o PMDB está trilhando é o caminho do desenvolvimento pautado em bons projetos, e aproveitou para fazer duras críticas ao governador: “Jaques Wagner é especialista, sim, mas em greves. Geddel é o especialista em trabalho”, comparou.

Por Evandro Matos 

To Top
%d blogueiros gostam disto: