Polícia

Mais um é preso acusado de participar do assassinato do ex-deputado

Agora, polícia espera poder esclarecer as motivações do crime. A suspeita é de que o ex-deputado devia dinheiro a um grupo de ciganos.

Após prender dez pessoas envolvidas no assassinato do ex-deputado e empresário Maurício Cotrim, a polícia prendeu ontem (23), em Ilhéus, mais um acusado de participação no episódio. A morte de Cotrim aconteceu a quase dois anos, em setembro de 2007, na cidade de Itamaraju, mas só agora começa a ser esclarecida.

A polícia suspeita que Maurício Cotrim foi morto porque devia R$ 100 mil aos irmãos ciganos Dantas Meira, acusados de serem os mandantes do crime, e que já estão presos.

A investigação agora vai se dedicar a esclarecer outros inquéritos sobre as mortes da viúva do ex-deputado, de um empresário e do filho dele, além do pistoleiro e autor dos disparos que mataram Maurício Cotrim. Todos esses crimes podem ter ligação com o assassinato do ex-deputado, é o que suspeitam os responsáveis pela investigação.

O delegado Rusdenil falou sobre a continuidade das investigações, que contarão com novas perícias do corpo do ex-deputado, exumado no dia 11 de julho. “Juntando o resultado das perícias, os laudos e os depoimentos dos dez participantes do crime, esperamos esclarecer as causas e, quem sabe, até outros crimes ocorridos na mesma época”, afirmou.

To Top
%d blogueiros gostam disto: