Polícia

Agentes e escrivães concursados e não nomeados ocupam a Assembleia

Cerca de 70 agentes e escrivães da Polícia Civil, concursados e não nomeados pelo Governo Wagner ocuparam desde a tarde desta terça-feira (01) a ante-sala do plenário da Assembléia Legislativa, onde resolveram acampar como forma de pressionar suas nomeações.

Aprovados no concurso público de 1997, eles concluíram o curso de formação da Academia da Polícia Civil (Acadepol) em 28 de abril deste ano, e aguardam somente a nomeação. “Estamos representando os 910 investigadores e escrivães aprovados em concurso e formados pela Acadepol. Todos estão aptos a ingressar no serviço público e amanhã mesmo, se for desejo do governador, a iniciar o trabalho nas delegacias de todo o Estado”, afirmou Marcos Deiró, da Associação dos Investigadores e Escrivães Nomeação Já.

Eles desejam que o governo Wagner retome as negociações com o grupo e que seja indicado um interlocutor do governo para que defina os prazos para a nomeação. “Estamos batalhando desde abril. Procuramos os secretários de Estado, procuramos o governador e até hoje não definiram quando esses pais e mães de família vão começar a trabalhar. Estamos sobrevivendo com a ajuda de familiares e dos próprios concursados que estão doando cestas básicas ou ajudando no pagamento de contas de água e luz dessas famílias        açeira (01)”, lamentou Deiró.

O líder do movimento conta que já foi procurado pelo líder do Governo na Assembléia, deputado Waldenor Pereira (PT) que se comprometeu a apresentar o interlocutor do governo Wagner o mais rápido possível a fim de acabar com o impasse.

“Devemos ter uma audiência com o secretário de Administração, Manoel Vitório, nos próximos dias. Mas nosso movimento só vai parar e só desocuparemos a Assembléia Legislativa depois que o governo Jaques Wagner nos apresentar uma planilha oficial com a nomeação de todos os investigadores e escrivães no Diário Oficial do Estado”, enfatizou Deiró.

To Top
%d blogueiros gostam disto: