Cultura

Vaquejada de Serrinha começa hoje

Começa nesta sexta-feira (4), e prossegue até o dia 7, a Vaquejada de Serrinha. Com R$ 130 mil em prêmios para distribuição entre os vencedores das competições, a festa é uma das mais tradicionais da Bahia.

Com mais de 20 atrações musicais, a festa será aberta nesta sexta-feira (4) com desfile de cavaleiros e amazonas pelas principais ruas da cidade. O ponto alto da programação acontece com os shows das bandas Calcinha Preta e O Rappa.

No sábado, dia 5, será a vez das apresentações da dupla sertaneja Cesar Menotti e Fabiano, do cantor Alexandre Pires e o forró da Menina Faceira e Banda Mortal. Dia 6, dia da festa do Boi Malandro, a animação ficará por contra da cantora Claudia Leitte, Aviões do Forró, Chicabana, Banda 5%, Forrozão, Banda Cactus, Carimbada e Fofokaê. No dia 7, feriado pela Independência do Brasil e último dia da festa, vai rolar o som do Seu Maxixe, Enio e Maloca, Desejo de Mulher, Forrozão Mãe Joana, Pegadona, Tom Gomes e Paulo Góes. A entrada é franca.

Paralelo às atrações musicais e às corridas de vaqueiros, acontecerá também a II Feira de Arte e Cultura da Bahia. O evento promete atrair municípios de várias partes do Estado e tem como objetivo mostrar o potencial cultural dessas comunidades. Outro atrativo da Vaquejada ficará por conta da II edição do Leilão Quarto de Milha, que deverá reunir animais de boa qualidade.

Construído em 1998 por Vardinho e Carlinhos Serra em homenagem à mãe deles, o Parque Maria do Carmo é um exemplo nacional de estrutura. Com 175 mil metros quadrados, é o maior parque de vaquejada do Brasil. Situado às margens da BR-116, a 170 km de Salvador, esse gigante tem capacidade para abrigar, confortavelmente, 100 mil pessoas.

A área conta com arquibancadas fixas para 20 mil pessoas, 120 sanitários fixos, camarotes para 3 mil pessoas, posto médico, churrascaria, bares, banco e estacionamento interno para 5 mil veículos. Tudo isso sem falar na pista de vaquejada e nos 2 palcos principais, onde se realizam os shows.

Uma história de mais de 100 anos

Atividade surgida há mais de 100 anos, por vaqueiros que se embreavam caatinga adentro na luta pela busca de bois. Com o passar dos anos, essa rica cultura nordestina ganhou força e se transformou em uma das mais bonitas e belas festas do país, que é a vaquejada. Na cidade de Serrinha, tudo começou nos idos da década de 1960, num curral improvisado para corridas do “valeu boi”, situado na Fazenda Santa Cecília, de Valdete Santana. O município, que já chegou a realizar 3 festas por ano, hoje está restrito ao Parque Maria do Carmo.

Independente de sua importância cultural, a vaquejada tem tido um papel fundamental na aproximação do homem do campo com o da cidade. A vaquejada de Serrinha remonta ao ano de 1967, quando Valdete Carneiro e Neném de Maroto resolveram criar um evento que significasse a bênção e a confraternização dos vaqueiros da região. Era o surgimento da festa.

Nos primeiros anos de existência, já era inconteste a importância do evento, que além de gerar renda e movimentar a economia local, atraia muitos visitantes. No primeiro dia do evento se inicia a seleção ou classificação das duplas de vaqueiros. Cada dupla enfrenta cinco bois. O primeiro boi vale 8 pontos, o segundo 9 pontos, o terceiro 10 pontos, o quarto 11, e o quinto 12 pontos. Totalizando 50 pontos. Tudo isso em duas categorias: profissional e amador.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas