Economia

Empresários asiáticos querem investir na Bahia

Reunião na Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) com embaixador e empresário da Indonésia discutiu propostas e viabilidade.

Com o objetivo de obter informações geográficas, sobre a infra-estrutura, a logística e também sobre áreas estratégicas, visando investir mais de R$ 5 milhões/hectare na produção de soja, dendê e cacau no Estado da Bahia, aconteceu ontem (14) uma reunião na Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) entre o embaixador da Indonésia no Brasil, Bali Moniaga, o empresário do Salim Group, Ossy Tirta, e o secretário Estadual da Agricultura, Roberto Muniz.

“A idéia inicial é produzir a soja, processar e fornecer o produto final junto com os nossos parceiros do Japão no Oeste da Bahia. Pretendemos iniciar com 200 mil hectares e a cada 30 mil, implantar uma indústria de processamento”, explica Tirta. Além da produção da soja, o grupo, que é um dos maiores produtores do óleo de dendê do mundo, com 1 milhão de toneladas por ano, pretende investir na plantação de palma de dendê para alimentação como margarina e também para o Biodiesel.

Maior processadora de alimentos da Indonésia, o Salim Group está entre os dez maiores da Ásia, é o sexto no ranking mundial em alimentos e o maior produtor de azeite de dendê do mundo, além de ser um dos maiores fornecedores na China.

O secretário da Agricultura, Roberto Muniz, apresentou as potencialidades do estado no agronegócio familiar e empresarial, as ações do Governo, como o escoamento da produção, e investimentos futuros, a exemplo da ferrovia oeste-leste. “O Governo é um autoempreendedor e está comprometido com o desenvolvimento do estado, principalmente, no fomento de novos empreendimentos”.

Muniz também sugeriu a produção de culturas consorciadas como seringueira ou milho, a parceria com pequenos produtores e uma visita do grupo nas regiões de interesse.

Participaram da reunião o chefe de gabinete da Seagri, Eduardo Salles, o Cônsul em São Paulo, Paulo Fonseca e o funcionário da embaixada da Indonésia, Albert Pondaag.

To Top
%d blogueiros gostam disto: