Saúde

Brasil – Milagre faz primeiro brasileiro vencer a raiva, contraída de morcego

Depois de quase um ano internado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz da Universidade de Pernambuco, o jovem Marciano Menezes da Silva, de 16 anos, recebeu alta médica na manhã desta sexta-feira (18).

A chegada de Marciano em casa foi emocionante. A família estava tão ansiosa quanto o garoto. Tinha passado o dia se preparando para recebê-lo. Ainda na ambulância, os irmãos correram para abraçá-lo. O mais novo, Janilson, 7 anos, com medo, escondeu-se. Já na sala, foi se chegando aos poucos, de mansinho, até apertar a mão do irmão e levar Lobinho, o cachorro vira-lata, ao encontro do dono.

Ele deu entrada no hospital no dia 10 de outubro do ano passado com raiva humana após ser mordido por um morcego em sua casa, no município de Floresta, sertão de Pernambuco. No dia 4 de fevereiro deste ano, ele saiu da UTI, mas continuou o tratamento internado no hospital. O adolescente é o primeiro brasileiro a se curar da doença. No mundo foram três casos de cura e apenas dois estão vivos.

Marciano ainda não pode andar, mas já consegue comer sozinho, mexer os braços e ajudar a se vestir. De acordo com o chefe da UTI, Gustavo Trindade, só o tempo dirá se ele vai andar. Ele recuperou o movimento dos braços, principalmente o esquerdo, e a expectativa é que a fisioterapia ajude bastante. Segundo o médico, o paciente voltará ao hospital em três semanas para ser novamente avaliado e se submeter a uma cirurgia ortopédica no quadril.

O tratamento utilizado em Marciano para que o organismo do paciente eliminasse o vírus da raiva humana é pioneiro no Brasil. Foi baseado no Protocolo de Milwaukee, criado por médicos nos Estados Unidos em 2004, e a medicação inclui antivirais, sedativos e anestésicos. O caso, noticiado em todo o mundo, chamou a atenção dos especialistas, já que a raiva era considerada sem cura.

A raiva humana é causada por um vírus que afeta o sistema nervoso de forma fatal. A doença é transmitida ao homem por diversos mamíferos como o cachorro, o morcego, o macaco e a raposa, através da mordida ou arranhão desses animais quando eles estão contaminados.

Com informações do JC Online

To Top
%d blogueiros gostam disto: