Economia

Bancários aceitam proposta e encerram greve em São Paulo

Os bancários de São Paulo, Osasco e região de bancos privados, da Nossa Caixa e do Banco do Brasil decidiram em assembleia, nesta quinta-feira, encerrar a greve que durou 15 dias. Os funcionários da Caixa Econômica Federal mantiveram a paralisação.

A maioria dos bancários aceitou a proposta feita pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) de reajuste salarial de 6%, que representa aumento real de 1,5%. A proposta também prevê PLR (participação nos lucros e resultados) de 90% do salário mais R$ 1.024 com teto de R$ 6.680.

Os bancários também negociaram ampliação da licença-maternidade para seis meses; reajuste no valor do plano de cargos e salários no Banco do Brasil, contratação de 10 mil bancários no Banco do Brasil e distribuição de valor extra aos bancários da Nossa Caixa.

“Pelo sexto ano consecutivo, os bancários conquistam aumento real de salários. Graças à forte greve da categoria, os trabalhadores de um dos setores mais lucrativos do país, conseguiram avanços econômicos e sociais”, disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e membro do Comando Nacional dos Bancários.

Na Caixa Econômica Federal, o sindicato informou que não houve avanço em questões específicas e os bancários decidiram manter a greve, que chegará ao 16º dia nesta sexta.

Da Folha Online

To Top
%d blogueiros gostam disto: