Política

Dilma Rousseff participa de evento em Feira de Santana

Privatização das rodovias BR-324 e BR-116 teve ato solene para a assinatura de concessão e duplicação.

A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, assinou, no final da manhã desta sexta-feira (9), o termo de concessão da BR-324 e de duplicação da BR-116 Sul, incluindo trecho do Anel de Contorno, entre o viaduto do Clube de Campo Cajueiro até o viaduto de Pedra do Descanso.

A solenidade, com a presença do prefeito Tarcízio Pimenta e governador Jaques Wagner, foi realizada durante visita às obras de construção do Hospital Estadual da Criança, em área anexa do Hospital Clériston Andrade.

O prefeito Tarcízio Pimenta observou que economicamente, a privatização das rodovias federais não deverá acrescentar muita coisa com os repasses obrigatórios para o Município. Entretanto, ressaltou que devem ser observados os benefícios.

“Espera-se que melhore as condições de tráfego nestas rodovias, oferecendo mais segurança, mesmo que tenha custos. Mas é melhor do que andando em estradas em situações difíceis, que trazem riscos a todos que nelas trafegam”, frisou.

Após assinar o termo de concessão, juntamente com o governador Jaques Wagner e o diretor geral da Agência Nacional de Transportes e Trânsito (ANTT), Leonardo Figueiredo, com a presença do presidente da Via Bahia, concessionária que vai explorar as rodovias federais, Sérgio Santilan, a ministra Dilma Roussef cumprimentou o prefeito Tarcízio Pimenta e destacou a consciência da importância de Feira de Santana.

“Tanto dentro do território da Bahia, mas também na ligação da Bahia com o resto do Brasil, Feira de Santana sempre foi importante entroncamento rodoviário, passagem de pessoas, bens e riquezas”, disse.

O governador Jaques Wagner também ressaltou a importância dos investimentos para o desenvolvimento da Bahia e os benefícios da concessão das rodovias federais. Ele lembrou do projeto de abertura da avenida Nóide Cerqueira, como vetor de crescimento da cidade. Avaliou que a cobrança de pedágio nas rodovias “não será um ônus e sim um bônus”, se referindo às melhorias na acessibilidade e maior segurança para quem trafegar pelas rodovias.

Durante a assinatura dos termos também estiveram presentes o ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Articulação Política do Governo Federal, senador César Borges, presidente da Assembléia Legislativa Marcelo Nilo, deputados federais e estaduais, secretários municipais e estaduais e vereadores.

To Top
%d blogueiros gostam disto: