Polícia

Mulher é encontrada dentro de um buraco depois de sumir na BR–101

Ela está sofrendo de carência emocional, tendo fugido após uma briga com o marido na madrugada de domingo. Seu quadro atual é de fraqueza e desidratação.

Foi localizada na manhã desta quinta-feira, 22, a técnica química Roselaine Aparecida Siqueira, 30 anos, desaparecida desde a última segunda-feira, 19, após pegar carona em um caminhão na BR-101. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Roselaine foi encontrada deitada dentro de um buraco. Ela estava com vários arranhões pelo corpo e disse ter ficado todos esses dias sem comer nem beber água.

O local onde Roselaine foi encontrada fica próximo ao km 721 da rodovia, a 5km de Eunápolis (643 km de Salvador), no Extremo Sul da Bahia. De acordo com o inspetor da PRF, Cláudio Santos, a mulher foi avistada por funcionários do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit). 

“Os trabalhadores disseram que chamaram por Roselaine, mas ela tentou correr. Então, fomos chamados”, contou Santos, após lembrar que a mulher estava fraca e não conseguiu escapar.

“Ela estava irreconhecível, comparando com as fotos recentes”, afirmou, informando depois que tanto os operários do Dnit, que trabalham na rodovia, quanto trabalhadores rurais da região tinham sido avisados do desaparecimento.

Exames – Roselaine foi levada ao Hospital Regional de Eunápolis. Segundo o médico de plantão na unidade, Edvaldo Andrade da Silva, ela está consciente, com sinais de desnutrição e bastante desidratada. Exames serão feitos ainda nesta quinta-feira para identificar outros possíveis problemas de saúde. Quem a acompanha o tempo todo no pronto-socorro é o marido, o uruguaio Mário César Acosta Caraballo, 51 anos, que não quis falar com a imprensa.

Ainda não há previsão de alta. O médico do hospital afirmou que Roselaine apresenta sinais de carência emocional. O motivo do sumiço dela, que mora em Araçatuba (SP), teria sido um desentendimento com o marido na noite de domingo, 18.

Após a suposta briga, ela foi sozinha para a BR-101, apenas com a bolsa, dentro da qual foi encontrada uma passagem de volta para São Paulo e um remédio tarja-preta antidepressivo. A bolsa foi localizada com o caminhoneiro João Alvino Sobrinho, que ofereceu carona para Roselaine. No entanto, a informação que chegou aos policiais é que, poucos quilômetros depois de entrar no veículo, ela teria se jogado com o caminhão ainda em movimento e, em seguida, entrado no mato. 

Suspeitas – A polícia desconfia que Roselaine tenha pulado do caminhão depois de Alvino tentar assediá-la. Porém, Alvino nega qualquer abordagem maliciosa. O atual marido dela, Mário César Acosta Caraballo, é engenheiro e está em Eunápolis desde junho, a trabalho.

Roselaine viajou à Bahia para passar quinze dias com o companheiro, que contou à PRF que a mulher estava tendo constantes ataques de ciúmes. Os problemas psicológicos teriam iniciado há cerca de dois anos, quando seu marido anterior faleceu. A situação ficou ainda pior dias após a morte, quando um de seus dois filhos se matou.

Notícia do A Tarde.

To Top
%d blogueiros gostam disto: