Interior da Bahia

Polícia

Multidão em fúria trucida homem que matou mulher e filho em Maiquinique

No municipio de Maiquinique, a 660 km de Salvador, um crime chocou moradores e provocou a fúria da população. No final da tarde da última segunda-feira (30/11), o servidor público Odair José de Oliveira Santos, 36 anos, mais conhecido como “Dai”, convidou a ex-mulher, Débora Santos Lima, de 19 anos, para conhecer seu novo imóvel.

A jovem atendeu prontamente e foi acompanhada do filho do casal, Henrick de Oliveira Lima, de apenas 6 anos. Para surpresa da mulher, o ex-marido já havia planejado um desfecho cruel para o encontro. Odair bateu a cabeça da jovem na parede do banheiro, o mesmo fazendo com o garotinho. Mãe e filho tiveram morte imediata. Em seguida, segundo relato da polícia, o acusado tentou suicídio, mas, apesar da quantidade de chumbinho ingerido, não morreu.

Um vizinho, que não sabia do crime, amparou o servidor, que saiu da residência cambaleando após a ingestão do veneno de rato. Desacordado, Odair foi levado ao hospital da cidade, onde foi reanimado e até pediu para as enfermeiras não o deixarem morrer. Durante o atendimento, o homem acabou revelando para uma funcionária da unidade de saúde que, no banheiro de sua residência, estavam os corpos de sua ex-mulher e do filho que ele havia matado.

De imediato, a notícia se espalhou, moradores da cidade se revoltaram com a tragédia e invadiram o hospital. Dois policiais militares que faziam a vigilância do autor do duplo homicídio não foram suficientes para conter a fúria da população, que queria fazer justiça com as próprias mãos. As grades de proteção do hospital foram destruídas, os moradores entraram na unidade e arrancaram do local o acusado do crime.

Linchamento

Arrastado ainda com vida para a Rua Maria Dália, bairro Tiradentes, mesmo endereço onde residia Débora e seu filho Herick, Odair foi apedrejado, espancado e queimado vivo. A polícia pediu reforço, e outros policiais de Macarani e Itapetinga se deslocaram de imediato para o local, mas, ao chegarem, a multidão se formava ao redor do corpo.

Um homem entrou rápido num mercadinho e comprou álcool, jogou sobre o corpo e ateou fogo. Os agentes tiveram que atirar para o alto, mas, mesmo assim, os tiros não inibiram os moradores, que só saíram das proximidades do corpo do acusado quando o mesmo não mais se mexia. O corpo de Odair ficou parcialmente queimado e totalmente desfigurado, após uma série de pedradas.

O delegado Roberto da Silva Leal, titular da delegacia de Macarani, está à frente do caso. Segundo relatos da polícia, o acusado matou a mulher depois que ela se negou a reatar o relacionamento. Conforme o delegado, Odair já tinha premeditado todo o crime, e teria adiantado a pensão dos dois filhos do primeiro casamento e também pago algumas dívidas com o dinheiro da venda de um terreno.

Moradores assustados

A tragédia assustou os moradores e até mesmo a própria polícia, que nunca viu um caso desses na pacata cidade de Maiquinique, com pouco menos de nove mil habitantes. Odair trabalhava como porteiro da Câmara de Vereadores e era visto por todos como um homem tranquilo. Os três corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Vitória da Conquista e sepultados na cidade de Maiquinique, onde os familiares residem.

Um caso semelhante aconteceu na cidade de Macarani, vizinha de Maiquinique. Um homem identificado como Edmar Souza Santos, mais conhecido como “Neguinho”, estuprou uma menina de oito anos e degolou o pescoço da vítima. Mas acabou perseguido pela população revoltada, que o espancou até a morte. O caso aconteceu no dia 23 de novembro.

P.S. – A foto desta matéria tem o crédito do Blog Maiquinique News. Tivemos acesso a outras fotos, mas, no que pese a foto publicada também ser chocante, optamos em não publicar neste portal a foto da ex-mulher e do filho do criminoso, após serem assassinados. É uma cena muito forte.  

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas