Política

Manifestantes entram em confronto com policiais do DF

Terminou em confronto a manifestação organizada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), movimentos estudantis e sociais nesta quarta-feira (9) contra permanência no cargo do governador José Roberto Arruda (DEM), que é suspeito de envolvimento em um suposto esquema de corrupção. Vários manifestantes foram presos e alguns foram feridos.

A Polícia Militar usou bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e gás de pimenta para dispersar os mais de 2.000 manifestantes que protestavam em frente ao Palácio do Buriti, sede do Governo do Distrito Federal e do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

A PM partiu para o enfrentamento depois que parte do grupo tentou interditar as duas pistas de acesso aos prédios públicos. Os manifestantes insistiram em ocupar as faixas de trânsito e a cavalaria da PM entrou em ação usando cacetetes.

O conflito ocorre um dia depois de cerca de 700 Policiais Militares terem sido acionados para realizar a reintegração de posse da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O tumulto na Câmara local começou no final da manhã, quando o grupo pró-Arruda e os estudantes trocaram provocações nas galerias.

Os estudantes ocuparam o plenário da Câmara por cinco dias para pressionar os deputados distritais a votarem o impeachment do governador. Já o grupo pró-Arruda chegou ontem ao local e passou a defender a continuidade do governo Arruda.

Fonte: Folha Online

To Top
%d blogueiros gostam disto: