História

Jogador feirense posta mensagem para namorada: breve vou para o seu mundo

No Twitter, o atacante da Portuguesa, Rafael Silva, 20 anos, se disse “muito abalado” e afirmou que “em breve” passará para o mundo de Flávia Anay de Lima, que morreu após cair do 15º do apartamento onde o casal vivia, na Vila Carrão, SP.

“Ainda sei que um dia vou te encontrar aonde (sic) você estiver. Em breve passarei paro seu mundo. Te amo #flaviaanay”, postou Rafael Silva em sua conta oficial no micro-blog.

As postagens de Rafael Silva sobre a morte de Flávia começaram há duas horas e, desde então, o atleta já colou quatro mensagens diferentes. Em uma delas, o atacante da Portuguesa fala sobre uma tatuagem que a adolescente havia feito em sua homenagem.

“Estou muito abalado pois minha princesinha se foi. #flaviaanay igual a tatoo que você fez para min (sic). Te amo eternamente.”

O caso

Flávia morreu, por volta das 4h do último domingo, após cair do 15º andar de um apartamento na rua Lutécia. Segundo o advogado de Rafael Silva, Giuseppe Fagotti, ela pulou da janela do imóvel após discutir com o jogador.

Ainda segundo Fagotti, a briga começou em um bar, onde Flávia teria danificado o carro do atacante com um sapato. Em seguida, diz o advogado, eles teriam voltado para o apartamento onde viviam e ela acabou se jogando.

De acordo com a Polícia Civil, os primeiros indícios apontam para suicídio. Essa linha de investigação, porém, é preliminar e um inquérito policial será aberto. O caso foi registrado no 10º Distrito Policial (Penha), mas a investigação deve ficar a cargo do 31º DP (Carrão).

A tia da adolescente, Larissa Kisy, que esteve na delegacia na manhã após a morte de Flávia, disse que o relacionamento da sobrinha com o jogador estava conturbado e refutou o suicídio.
“No começo eles se davam bem, muito bem. Mas depois ficou conturbado, porque ele bebia uísque quando não tinha de jogar e começou a ‘pagar’ de solteiro. Ela não se jogou”, disse Larissa.

Há 20 dias, Larissa disse ter acompanhado Flávia ao 10º Distrito Policial (Penha) para registrar um boletim de ocorrência de agressão. “Ela (Larissa) acabou desistindo após conversar com o Rafael”.

A polícia já solicitou exames periciais no local da morte de Flávia. À polícia, Rafael Silva disse que morava com a adolescente no apartamento havia seis meses. Fonte: Folha.com.

To Top
%d blogueiros gostam disto: