Interior da Bahia

Esporte

Em jogo ruim e atraso do gerador, Jacuipense empata com o Bahia

jac-bahia2Foi difícil para os jogadores e até para os torcedores. O empate por 0x0 entre Jacuipense e Bahia, na noite desta quarta-feira (01/02), frustrou o grande público que compareceu à Arena Valfredão, em Riachão do Jacuípe. Até para a bola “rolar” teve lambança, com a falta do gerador, que chegou ao estádio já com as equipes no aquecimento. Foram mais de 30 minutos de atraso, obrigando o árbitro Jailson Macedo Freitas aguardar os prazos legais.

Iniciada a partida, os jogadores demoraram a entrar no ritmo e os primeiros minutos foram marcados por muita correria, jogadas truncadas e pouca qualidade técnica. Somente aos 23 minutos o lateral direito Paulinho conseguiu finalizar em um chute de longe, que obrigou Anderson a trabalhar pela primeira vez. O Bahia respondeu com Régis, que perdeu grande oportunidade. Após Gustavo tentar dominar, a bola sobrou dentro da área para o meia tricolor, que tocou pra fora na saída do goleiro.

No geral, os chutes de fora da área e as ligações diretas eram as principais alternativas das duas equipes diante do gramado ruim, se é que era apenas o gramado o grande culpado. O Jacuipense por pouco não abriu o placar antes do intervalo no chute cruzado de Jeorge, que passou perto. Foi toda a produção da primeira etapa.

Segundo tempo

jac-bahiaNo segundo tempo, a chance tricolor veio na bola parada. Juninho cobrou falta da meia lua, mas não caprichou como no jogo passado e mandou por cima do gol. Para tentar dar mais força ofensiva ao time, Guto resolveu trocar todo o ataque. Colocou Kaynan, João Paulo e Matheus Peixoto nos lugares de Mário, Diego Rosa e Gustavo respectivamente. Do outro lado, o técnico Beleza só mexeu no time no final, certamente satisfeito com o que via em campo.

Apesar da mudança completa no setor, pouco efeito surtiu para o Bahia. Em um dos raros momentos de futebol, Eder tabelou com João Paulo que ajeitou de letra para o zagueiro/lateral-direito chegar batendo de primeira, por cima do gol. As equipes até tentavam, mas não conseguiam criar praticamente nada e faziam um segundo tempo ainda pior do que o primeiro. A bola parada era quase a única esperança de mudar o panorama da partida.

jac-bahAos 33 minutos, Juninho teve nova chance em falta direta, mas mandou no meio do gol para fácil defesa de Nunes. Mas o Jacuipense esteve a pique de marcar no final da partida por duas vezes. Na primeira, aos 40, Miller quase marca; aos 46, Rafael Guimarães ajudou a desperdiçar uma grande oportunidade de gol: mano a mano com o beque, ele tocou para Miller, quando Carlinhos estava melhor posicionado para a conclusão. O chute foi para fora.

Mas o 0x0 foi um resultado merecido diante do fraco futebol apresentado pelas duas equipes. Com apenas dois titulares, o Bahia fez várias experiências com garotos da base. Por isso, o Jacuipense perdeu mais uma chance de somar três pontos.

Com o empate, o Jacuipense permaneceu no G4 do Baianão, mas deve perder a vaga com o desenrolar da rodada. A equipe volta a campo pelo campeonato no dia 12, contra o Fluminense de Feira, no Jóia da Princesa.

Outros resultados

Nesta quarta-feira, no estádio José Rocha, aconteceu também o jogo: Jacobina 1×1 Juazeirense. E a segunda rodada do Baianão segue nesta quinta-feira (2), com o confronto entre Vitória e Vitória da Conquista, no Barradão. No sábado (04), o Galícia enfrenta o Fluminense, em Pituaçu. No domingo (05), o Bahia de Feira recebe o Atlântico, no Jóia. (Da redação/ Fotos: Correio da Bahia e Futebol Bahiano).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas