Educação

Base propõe alfabetização das crianças do país aos sete anos

Professor alunoA terceira versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define que ao final do 1º ano, ou seja, aos 7 anos, as crianças já saibam ler e escrever. O documento que define o que os alunos devem aprender em cada ano e etapa, da educação infantil ao 9º ano do ensino fundamental, foi apresentado nesta quinta-feira, 6, pelo Ministério da Educação (MEC). Agora, o documento segue para análise final do Conselho Nacional de Educação (CNE).

A terceira versão da BNCC define que, ao final do 1º ano do fundamental, os alunos devem conseguir escrever “espontaneamente ou por ditado” palavras e frases “de forma alfabética”, além de escrever corretamente o próprio nome, o dos pais, o endereço completo e ler palavras e pequenos textos.

Atualmente, o País define que as crianças devem ser alfabetizadas até os 8 anos, ou seja, ao final do 2º ano – como define o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). O Plano Nacional de Educação (PNE) definiu como meta que até o 3º ano todas as crianças tenham aprendizagem adequada em leitura e escrita.

Segundo especialistas, as duas versões anteriores já colocavam algumas habilidades que indicavam a alfabetização no 1º ano, mas não de forma expressa. Na primeira versão, por exemplo, as habilidades esperadas para o aluno eram ler palavras e textos, “apoiando-se em imagens” e “segundo sua compreensão do sistema alfabético, ainda que não convencionalmente”.

Na segunda versão do documento, era esperado que o aluno produzisse textos “ainda que de forma não convencional ou tendo o professor como escriba”.

A consultora em educação Ilona Becskehazy avaliou como positivo colocar a alfabetização como meta para o final do 1º ano, por seguir uma tendência internacional.

Foto: Barbara Wagner/JC Imagem Data:13-03-06 Assunto: CIDADES - Assinatura de convnio entre Governo de Pernambuco e secretaria de Educacao - Projeto Rumo ˆ Universidade.Na foto, Secretario de Educacao Mozart Neves Ramos.

“Consolida uma percepção internacional, de países que são referência em educação, de que o aluno depois de dois anos na educação básica (já que, desde 2016, a matrícula se tornou obrigatória para crianças de 4 e 5 anos), já esteja preparado para a alfabetização”, disse.

O diretor do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos, afirmou que, para alcançar esses objetivos de alfabetização no 1º ano, o documento já avança em habilidades esperadas para a criança ainda no ensino infantil. “O documento traz com muita força, e coloca inclusive em negrito, a intencionalidade educacional no infantil. Ou seja, de que é preciso potencializar a educação nesse período.”

O documento coloca como habilidades esperadas para crianças de até 5 anos e 11 meses que saibam reproduzir suas próprias histórias orais e escritas, sendo a “escrita espontânea”, identifique gêneros textuais mais frequentes e levante hipóteses em relação à linguagem escrita “realizando registros de palavras e textos, por meio da escrita espontânea”.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top