História

Juazeiro: Jovem suspeita de participar do jogo Baleia Azul tem corpo encontrado às margens de rio

Pescadores encontraram no início da tarde desta quinta-feira (20) o corpo de uma adolescente no Rio São Francisco, na região do Porto do Jatobá em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil (PC), a garota é Ana Vitória Sena de Oliveira, de 15 anos, que desapareceu na última segunda-feira (17), na cidade de Juazeiro, na Bahia. A família suspeita que o sumiço tenha relação com o jogo da “Baleia Azul”.

A delegada Adelina Araújo confirmou que o corpo pertencia a Ana Vitória e que a garota apresentava vários cortes nos braços e na região dos pulsos. Ela vestia short jeans e camisa preta.

Adolescente havia deixado uma carta de despedida que avisava aos familiares que pularia da Ponte Presidente Dutra, que liga a cidade pernambucana de Petrolina a Juazeiro, na Bahia. “Ela deixou uma carta, pedindo dizendo desculpa e disse que iria pular da ponte que liga Juazeiro a Petrolina. Nós mexemos no celular dela e achamos no WhatsApp as mensagens do jogo da Baleia Azul”, relatou ao G1, a irmã da garota, Maria Daniela Sena.

Ana Vitória Sena de Oliveira morava junto com a irmã Maria, um irmão e a mãe, no Residencial Itaberaba 2, em Juazeiro, na Bahia. Segundo a família, a garota ficava horas na internet, e ultimamente estava de mau humor. “Eu aconselhava ela sempre, a família aconselhava. Em um momento ela ouvia, mas virava as costas e voltava a ser o que era novamente”, diz o padrasto-avô de Ana, Cosme dos Santos.

A menina ainda deixou em casa o aparelho celular, onde foram encontradas no aplicativo Whats App mensagens sobre o jogo da baleia azul. A foto do perfil da adolescente nas redes sociais foi alterada por uma imagem de luto após o desaparecimento.

O Jogo Baleia Azul

O jogo da Baleia Azul, disputado pelas redes sociais, propõe desafios macabros aos adolescentes, como bater fotos assistindo a filmes de terror, automutilar-se, ficar doente e, na etapa final, cometer suicídio.

Aparentemente o fenômeno começou na Rússia, mas está se espalhando – inclusive no Brasil. Na Rússia, em 2015, uma jovem de 15 anos se jogou do alto de um edifício; dias depois, uma adolescente de 14 anos se atirou na frente de um trem. Depois de investigar a causa destes e outros suicídios cometidos por jovens, a polícia ligou os fatos a um grupo que participava de um desafio com 50 missões, sendo a última delas acabar com a própria vida.

As recomendações para as famílias são: monitorar o uso da internet, frequentar as redes sociais dos filhos, observar comportamentos estranhos e, sobretudo, conversar e conscientizar os adolescentes a respeito das consequências de práticas que nada têm de brincadeira. (Informações do G1).

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top