Economia

Liquida Bahia começa na sexta em mais de 7 mil lojas no Estado

Com uma campanha que tem como foco central estimular os negócios das empresas de pequeno e médio portes, sobretudo de cidades do interior, a 6ª edição da Liquida Bahia foi lançada, nesta terça-feira (04), no Hotel Sheraton, na capital baiana. Considerado o maior  evento de promoção de compras do estado, o Liquida acontece entre os dias 7 e 16 de julho  com a previsão de movimentar R$ 340 milhões – montante 5% maior que o registrado na campanha de 2016.

A edição deste ano abrange mais de 7 mil pontos de vendas de mais de 50 municípios baianos, aí incluídos o comércio de rua e centros de compras. Como já é tradição, manterá como grande apelo ao consumidor a oferta de produtos com preços baixos e grandes premiações, como o  sorteio de um carro de luxo (Jeep Compass, avaliado em mais de R$ 100 mil); e  15 vales-compra de R$ 1 mil por seis meses, num total de R$ 6 mil a cada contemplado.

Nos dias de liquidação o consumidor poderá concorrer a prêmios por meio de cupons obtidos a cada R$ 40 em compras. Utilizando as máquinas da Rede, os cupons serão duplicados. Estão previstos cinco sorteios regionais e um geral em Salvador, Alagoinhas, Senhor do Bonfim, Barreiras e Vitória da Conquista.

Mercado aquecido 

Na apresentação da campanha 2017 da Liquida Bahia, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas da Bahia (FCDL-BA), Antoine Tawil, destacou a importância do evento, considerando a conjuntura de crise na política e na economia. A lojistas e dirigentes das CDLs dos municípios presentes ao evento, lembrou que se o país tem 14 milhões de desempregados, há outros 100 milhões que continuam na ativa.

“É para essa população, que necessita de comida, vestuário, serviço,  que temos que voltar nossas atenções”, apelou o dirigente aos empresários, lembrando que o setor varejista, como grande gerador de emprego e de arrecadação de tributos e impostos, pode, com um trabalho sério e em parceria com os diversos entes – públicos e privados –, fomentar as vendas e os mercados nas diversas regiões do estado.

Apesar da crise, a arrecadação do ICMS na Bahia vem crescendo. No último bimestre (março-abril) registrou uma variação nominal positiva em 13,88% ou 9,0% em valores reais (já descontada a inflação). Segundo o Instituto dos Auditores Fiscais (IAF-BA), o comércio varejista foi o setor da economia com maior crescimento no período – de 7,82% na comparação com o mesmo bimestre de 2016.

Para o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio (Sindloja Bahia), Paulo Motta, esta 6ª edição da Liquida demonstra a criatividade dos lojistas e dos gestores do sistema FCDL em dar oportunidade ao consumidor, num momento em que se mostra cauteloso de ir às compras.

“É um momento difícil, mais é um desafio positivo, principalmente com a inclusão de vários municípios para fortalecer este tipo de promoção”, afirmou Motta.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top