História

BA: Pedetistas homenageiam Vargas no aniversário de ‘morte’

Nesta quinta-feira, dia 24 de agosto, dia em que marca a data de aniversário de morte do ex-presidente Getúlio Vargas, militantes do PDT em Salvador prestaram uma homenagem ao líder trabalhista. O evento aconteceu entre as 8 às 9h, no monumento da Carta Testamento, ao lado do Colégio Central, na entrada da Estação da Lapa, na capital baiana.

O evento, organizado pela Executiva Estadual do partido, já virou tradição há muitos anos. “Precisamos manter viva a memória de Getúlio Vargas, o maior de todos os presidentes do Brasil, até mesmo para dar conhecimento às novas gerações de que Getúlio foi assassinado”, disse Alexandre Brust, um dos líderes do movimento.

Antes, a executiva pedetista distribuiu convites “aos trabalhistas de todas as gerações”, convocando para a homenagem. O assunto também foi tratado na última reunião da Executiva Municipal, em Salvador.

‘Suicídio’ e legado

Getúlio Vargas apareceu morto no dia 24 de agosto de 1954. De acordo com versão da história, Vargas teria se matado com um tiro no peito, por volta das 8h30 de 24 de agosto de 1954, em seu quarto, no Palácio do Catete, sede do governo federal na então capital Rio de Janeiro.

No legado deixado por Vargas para os brasileiros estão a criação do Departamento de Correios e Telégrafos, instituição da Carteira de Trabalho, várias conquistas trabalhistas, o Código Eleitoral, a criação do Instituto do Açúcar e do Álcool, o DASP (Departamento Administrativo do Serviço Público) para controlar e coordenar os órgãos públicos, o Conselho de Águas e Energia Elétrica, a Companhia Siderúrgica Nacional, a Companhia Vale do Rio Doce, a Companhia Vale do Rio Doce, a Petrobrás, o BNDE (atual BNDES), o Banco do Nordeste, dentre outros.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top