Economia

Piaui: Multidão faz fila para comprar produtos apreendidos pela Receita Federal

Uma multidão enfrentou uma longa fila na manhã deste sábado (2) para comprar produtos ofertados no bazar beneficente realizado pelo Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), no Piaui.

Foram comercializados produtos que tinham sidos apreendidos pela Receita Federal. O dinheiro arrecadado será utilizado na ampliação e melhorias na estrutura da instituição.

Algumas pessoas desistiram de comprar produtos ao ver o tamanho da fila, mas não foi o caso do Francisco Iranilton, estudante de engenharia. Ele chegou ao Ceir às 23h30 de sexta-feira para aproveitar o bazar com os amigos.

O estudante contou como foi a experiência de acampar a noite toda por uma vaga nos primeiros lugares da fila.”Compramos bastante, pegamos roupa, eletrônicos, brinquedos e capacete. A maioria dos produtos vale a pena, principalmente, os cosméticos e as camisas de time”, disse.

Francisco Iranilton contou que foi necessário fazer um revezamento com os amigos para conseguir guardar a vaga na fila. “Enquanto, uns dormia no carro, outros ficaram na fila. Só que algumas pessoas entraram na frente, com isso só entramos 8h30 da manhã”, contou o estudante.

O superintendente do Ceir, Anderson Luz, explicou que o bazar intitulado ‘Leão Amigo’ será realizado em dois fins de semana, nos dias 2 e 3 de setembro e nos dias 30 de setembro e 1° de outubro, de 8h às 16h. A entrada do evento custa R$ 5, o que garante uma pulseira de acesso ao bazar e o tempo máximo de 30 minutos para as compras.

“São mais de 70 mil itens à venda, entre eletrônicos, celulares e acessórios, brinquedos, materiais esportivos e escolares, artigos de vestuário e beleza e outros. O valor máximo de compra é R$ 1 mil por pessoa física e as formas de pagamento podem ser em dinheiro, cartões de débito e crédito, com a parcela mínima de R$ 50 e em até 4 vezes”, explicou.

Todo o valor arrecadado será revertido na ampliação do Ceir. Entre as melhorias previstas estão a estrutura das salas de arte e musicoterapia e do almoxarifado da instituição, além da instalação de elevadores de acessibilidade para os pacientes.

“O bazar também arrecadará recursos para a criação de uma academia de musculação especial à pessoa com deficiência e para a criação do Centro de Estudos do Ceir, para o desenvolvimento e investimento em pesquisas científicas voltadas à reabilitação no Piauí”, acrescentou Anderson Luz. (Por G1 PI).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top