Política

Democratas vai mudar para Centro e lançar nomes fortes para os governos estaduais

As recentes conversas politicas envolvendo os principais caciques do Democratas, incluindo o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pode redundar na criação de um novo partido politico no país, ou mais precisamente na refundação (ou reformulação estatutária) dessa legenda, que passaria a se chamar  Centro.

A mudança atende a uma nova formatação de ideias e criação de um novo estatuto, permitindo também a agregação de políticos de outro partidos, como os dissidentes do PSB. Veja abaixo noticias extraídas pelo Interior da Bahia:

O partido Democratas irá trocar de nome e passará a se chamar Centro, é o que informa neste domingo o colunista Lauro Jardim, de O Globo. Segundo, ele o nome foi criado pelo publicitário Fabiano Ribeiro, da agência de publicidade Propeg, que também já teria entregue a logomarca, nas cores azul e amarelo, e uma peça publicitária de apresentação da nova legenda.

Se confirmada, essa não será a primeira mudança de nome do partido, que foi criado em 1987 sob o nome de PFL, então composto por políticos da Frente Liberal do PDS, partido que herdara o posicionamento político oficial da ditadura militar, a Arena. O PFL existiu sob esse nome até 2007, quando mudou para Democratas, mas manteve o posicionamento ligado a direita conservadora e com viés econômico liberal. Atualmente, sua principal figura nacional é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi, por exemplo, um dos maiores defensores da reforma trabalhista e de políticas pró-mercado.

A expectativa agora é se a mudança representará um novo posicionamento político ou se é apenas estética. Pode influenciar a primeira opção o fato de que uma ala dissidente, mais centrista, do PSB (Partido Socialista Brasileiro) estar prestes a migrar para o atual Democratas.

Disputa nos Estados

O Interior da Bahia apurou também que a criação da nova agremiação política possibilitará a candidatura aos governos estaduais de nomes como ACM Neto (Bahia), Mendonça Filho ou Fernando Bezerra Coelho (Pernambuco), Rodrigo Maia ou César Maia (Rio de Janeiro), Ana Alves (Sergipe), Efraim Filho (Paraíba), entre outros.

O assunto ainda sequer foi discutido, mas pela movimentação do prefeito João Dórea (São Paulo), é provável que ele também se filie ao partido, já que continua firme para se viabilizar como pré-candidato à Presidência em 2018. Para tanto ele já admite, inclusive, sair do PSDB para evitar disputar prévias com o governador Geraldo Alckmin, seu fiador politico.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: