Política

Maia avisa que o Democratas terá chapa para Presidência; Dórea deverá ser o nome

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que o DEM deverá ter candidato próprio na eleição presidencial de 2018, o que significa que, pela primeira vez em anos, tucanos e democratas estarão separados na disputa no primeiro turno do pleito. Enquanto era presidente da República em exercício, Maia recebeu o tucano – que quer ser o candidato do PSDB em 2018 – para um jantar na residência oficial da Câmara, na noite de terça-feira.

Parlamentares de outros partidos também participaram do encontro, como PP e PR. Cerca de 30 pessoas estiveram na residência oficial.

Maia reiterou que o DEM vem passando por um processo de fortalecimento, buscando novos parlamentares e discutindo a mudança de nome. O DEM poderá se chamar Centro, mas ainda estaria em discussão. “O clima (do jantar) estava ótimo. O ideal é o DEM ter candidato (em 2018)”, repetiu Maia, ao jornal “O Globo”.

O presidente da Câmara evita dizer que seria um dos nomes do partido para 2018, e muitos apostam em uma candidatura ao governo do Rio. Nessa quarta-feira (6), ele chorou ao assinar, como presidente em exercício, o acordo da União com o Estado para tentar salvar as contas estaduais.

Já Alckmin trava uma batalha dentro do PSDB com o prefeito de São Paulo, João Doria, para saber quem será o candidato do partido. O governador tem trocado farpas públicas com quem ele lançou na política e bancou como candidato a prefeito, na época.

O encontro entre os dois também serviu para Maia dizer, pessoalmente a Alckmin, que ele não convidou Doria para ir para o DEM e ser o candidato da legenda à Presidência no ano que vem. Caso isso ocorresse, Doria poderia ser adversário do governador tucano na disputa pelo Palácio do Planalto.

Na segunda feira, Maia disse que “Doria é do PSDB”. “Não gosto de ficar convidando políticos de partidos aliados. Ele está no PSDB, que é um protagonista. No entanto, o deputado disse que “não haveria problema” em o prefeito tucano ser de seu partido. Na ocasião, questionado sobre as declarações dadas por Doria que recebeu convite do DEM, Maia respondeu: “Eu não convidei. Se alguém convidou, não me contou”.

Na briga por mais parlamentares, o DEM perdeu a briga para o PMDB no caso do senador Fernando Bezerra, que se filiou nessa quarta-feira (6) ao PMDB. O filho e ministro de Minhas e Energia, Fernando Coelho, deve se filiar depois. O DEM vem negociando com os descontentes do PSB, mas o PMDB tem atravessado a conversa. Os partidos ainda esperam a janela partidária para um troca-troca.

Tática. Maia tem evitado colocar-se como candidato à Presidência, mesmo como seu nome sendo cogitado por aliados. Ele limita-se a dizer que é apenas “pré-candidato à presidência da Câmara”. (Informações de O Tempo e O Globo).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: