Política

Julgamento de denúncia contra integrantes do PP é suspenso

Depois de pedido de vista feito pelo ministro Gilmar Mendes, a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu nesta 3ª feira (12.set.2017) a análise da denúncia da PGR (Procuradoria Geral da República) contra 7 integrantes do PP (Partido Progressista). Eles são acusados pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato.

A suspensão veio após 3 dos 5 ministros integrantes da Turma já terem votado para tornar réus pelo menos 4 dos envolvidos. Com o pedido, não há data para a retomada do julgamento.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, votou pelo acolhimento da denúncia contra os deputados Luiz Fernando Faria (MG) e José Otávio Germano (RS) e dos ex-deputados Mario Negromonte (BA) e João Pizzolatti (SC).

Por considerar insuficiência nos indícios apresentados pela PGR, as acusações contra os deputados Arthur Lira (AL), Mario Negromonte Jr. (BA) e Roberto Britto (BA) foram rejeitadas por Fachin.

Os ministros Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski acompanharam parcialmente o relator: votaram pelo acolhimento de denúncia de corrupção passiva contra Pizzolatti e Negromonte. Além de Gilmar Mendes, falta votar o decano da Corte, Celso de Mello.

Segundo a denúncia da PGR, os integrantes do PP receberam propina de empresas contratadas pela Petrobras para sustentar Paulo Roberto Costa no cargo de ex-diretor de Abastecimento da Petrobras. Estima-se que tenham sido pagos R$ 357,9 milhões entre 2006 e 2014. (In formações do Poder 360).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top