História

Morre Dona Arlete Magalhães, avó do prefeito de Salvador ACM Neto e viúva do ex-senador ACM

Faleceu neste sábado (07), após um Acidente Vascular Cerebral (AVC), a ex-primeira dama da Bahia e viúva do ex-senador Antônio Carlos Magalhães (ACM), Arlete Maron de Magalhães, 86 anos. A avó do prefeito ACM Neto (DEM) estava internada no Hospital Cardio-Pulmonar, na Avenida Garibaldi, em Salvador.

Em nota, a família Magalhães informou que o sepultamento da ex-primeira-dama será às 17h deste sábado, no cemitério Campo Santo.

Dona Arlete, como popularmente é conhecida, foi casada por 55 anos com ACM (falecido em julho de 2007). Esteve à frente, enquanto o marido foi governador, das Voluntárias Sociais da Bahia.

O casal teve quatro filhos: Luís Eduardo Magalhães (falecido após um infarto fulminante em abril 1998), Antônio Carlos Magalhães Júnior, Ana Lúcia Magalhães (falecida em 1986) e Tereza Mata Pires.

Com uma vida reservada, mesmo durante o apogeu de ACM no comando da política baiana, Dona Arlete não era de dar entrevistas à imprensa e mantinha vida recatada no bairro da Graça, em Salvador. Católica, era frequentadora da Paróquia de Nossa Senhora da Vitória.

Das poucas entrevistas que concedeu, a mais recente foi de 2010, a coluna VIP do jornal Correio* onde dizia que Salvador era o melhor lugar do mundo e demonstrava orgulho pelo filho Júnior e o neto ACM Neto. A saudade era reservada ao esposo e os dois filhos falecidos. Dos 80, dizia que o melhor era se sentir feliz e o pior ter que tomar alguns remédios.

“Perdi uma avó, uma amiga e grande conselheira”

O prefeito ACM Neto lamentou o falecimento da avó, Arlete Maron de Magalhães, 86 anos, na manhã deste sábado (7). “É um momento de dor para toda a família e para aqueles que conviviam com dona Arlette. Perdi uma avó dedicada, uma amiga e grande conselheira”.

A ex-primeira dama da Bahia e viúva do ex-senador Antônio Carlos Magalhães (ACM), faleceu após um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ela estava internada no Hospital Cardio-Pulmonar, na Avenida Garibaldi, em Salvador.

A família Magalhães informou que às 16h deste sábado acontecerá uma missa de despedida no cemitério Campo Santo, na Federação, e o sepultamento será às 17h.

Filha de imigrantes libaneses que desembarcaram no sul da Bahia no início do século XX, dona Arlette nasceu em Itabuna no dia 15 de novembro de 1930.

Ela veio morar em Salvador para estudar, onde conheceu o futuro marido, ainda estudante da Faculdade de Medicina da Ufba. Dona Arlete e ACM ficaram casados por 55 anos, até a morte do senador, em julho de 2007.

O casal teve quatro filhos: Antônio Carlos Júnior, Teresa, Ana Lúcia e Luís Eduardo.  (Informações do Bocão News).

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top