Polícia

Médica morre em pousada de Vitória da Conquista; corpo já foi sepultado em Minas

Uma médica mineira morreu na noite do último sábado (7) em uma pousada em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. Liliany Caetano Aquino, de 26 anos, era de Montes Claros, Minas Gerais, e, de acordo com informações de blogs da região, voltava de férias em Sauípe (BA) quando decidiu se hospedar no local.

Após realizar check-in às 10h, ela teria pedido aos funcionários para ser acordada horas depois. Ainda de acordo com essas informações, a médica se deslocara dirigindo e aparentava exaustão. Às 19h30, funcionários foram até o quarto da médica e a encontraram em crise convulsiva, o que os levou a acionar o Samu. A unidade de pronto atendimento tentou, sem sucesso, reanimar a médica mineira.

De acordo com o Samu, Liliany tinha “sinais de broncoaspiração, quando a pessoa inspira o vômito ou um corpo estranho e fecha as vias aéreas; e de cianose, uma coloração azulada da pele ou das mucosas.” A Polícia Civil da cidade trabalha com as hipóteses de morte natural e suicídio, pois medicamentos de uso controlado foram encontrados no quarto. Uma perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT) vai confirmar a causa da morte em até 30 dias.

O velório aconteceu neste domingo (8), às 19h, na funerária Avelar, em Montes Claros.

Comoção

Nas redes sociais, a atendente de telemarketing Débora Machado escreveu: “Fui atendida por ela aqui em Camaçari no posto 24 horas de Vilas de Abrantes. Deus conforte o coração de toda família”.

Antonio Bispo dos Santos, de Vitória da Conquista, onde a tragédia ocorreu, postou no Facebook: “Que pena tão nova com uma bela carreira uma médica ajudava a salvar vidas e perdeu a sua tão cedo, lamento muito, meus sentimentos à família, descanse em paz”. Viviane Gomes, da mesma cidade, também expressou sua tristeza: “Linda e inteligente que pena”.

Sepultamento

O corpo da médica Lilliany Caetano Aquino foi sepultado na manhã desta segunda-feira (09). O corpo dela foi encontrado na noite do último sábado, em um hotel de Vitória da Conquista (BA). Conforme a delegacia regional da cidade, Lilliany passou mal, teve uma convulsão e morreu. A Polícia Civil informou que foi feito um levantamento no quarto e não foi encontrado nenhum medicamento no local e nenhum outro objeto considerado anormal.  A polícia ainda aguarda o laudo de necropsia para saber se há necessidade de abrir um inquérito sobre o caso.

Nesta segunda, a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública da Bahia disse que, conforme os investigadores, não havia marcas de violência no corpo de Lilliany. Só será aberto um inquérito para apurar o que aconteceu caso o laudo aponte que a morte não foi natural. (Informações jornal O Estado de Minas).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top