Política

Rapidinhas: Neta de Arraes no calo do PSB; Paes abre palanque para Ciro; Lula enfrenta protestos

As Rapidinhas desta quarta-feira (06) tem os protestos no Rio de Janeiro durante a passagem da Caravana do ex-presidente Lula; o governador Geraldo Alckmin começando a se movimentar; Ciro Gomes com pré-agenda na Paraíba; em Pernambuco, Jarbas luta para manter PMDB e neta de Miguel Arraes no calo do PSB. Confira abaixo:

Lula enfrenta protesto no Rio

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfrentou protestos e percalços nesta terça-feira (5), segundo dia de sua caravana pelos Estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro. Com uma faixa com a inscrição “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”, cerca de 200 apoiadores do deputado Jair Bolsonaro (PSC) fizeram uma manifestação nas escadarias da Câmara de Vereadores de Campos, diante da praça onde Lula deu início à visita ao Estado do Rio.

Foi a maior manifestação encarada por Lula desde o início de sua caravana, em agosto. Os simpatizantes de Bolsonaro queimaram bandeiras e gritaram palavras de ordem. Entre os gritos, o nome de Brilhante Ustra. Os organizadores do protesto, o engenheiro Vander Paulo Silveira Júnior e o administrador Carlos Víctor Carvalho (CVC), ambos de 29 anos, afirmaram que a intenção é levar Bolsonaro à cidade, onde garantem ter 7.000 adeptos em sua página na rede social. Sem filiação partidária, Vander pretende ingressar no partido militar.

Candidatura de Lula no telhado

Relator responsável pela Operação Lava Jato na 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre, o desembargador João Pedro Gebran Neto concluiu seu voto em relação ao recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – o petista foi condenado pelo juiz Sergio Moro no dia 12 de julho a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no processo do apartamento tríplex do Guarujá (SP). As informações são do jornal Zero Hora.

A conclusão do caso revela uma nova tendência dentro da Lava Jato, com a celeridade do andamento dos processos. O voto de Gebran Neto foi fechado exatamente 100 dias após a apelação chegar ao seu gabinete, na tarde de sexta-feira (1 º). De acordo com a reportagem, apenas três apelações da operação ficaram menos tempo com o relator para preparação do voto.

 Não riam… Temer pode ser candidato

Cada um vê as coisas como lhe apetecem, diz o velho ditado lusitano. Nesse embalo, o presidente Michel Temer e o núcleo duro do Planalto ficaram entusiasmados com a pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada neste domingo (dia 3) pelo jornal “Folha de S. Paulo”, porque os resultados indicam que está melhorando a aceitação do governo.

Na comparação com o levantamento anterior, feito em setembro, o quesito “Ótimo/bom” se manteve em 5%, mas o índice “Regular” subiu de 20% para 23%, enquanto a rejeição “Ruim/péssimo” caiu de 73% para 71%. Segundo a análise do Planalto, os novos números indicam que a candidatura de Temer à reeleição não é uma hipótese absurda, se 28% já fazem uma avaliação do governo como “Regular” a “Ótima”.

Governador capixaba se aproxima de Alckmin

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), tenta se aproximar do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Aliados do capixaba dizem que ele adoraria ser candidato a vice-presidente numa eventual chapa com o tucano em 2018. Na segunda-feira (4), Hartung conversou por mais de uma hora com Alckmin na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes.

O PSDB sonha em contar com o apoio do PMDB nas eleições, principalmente em razão do tempo de televisão.

Hartung tem sido assediado pelo DEM e pelo PSDB, mas não deu sinais claros de que deixará o PMDB. A perspectiva de formar uma dupla com Alckmin talvez seja o que faltava para ele permanecer na legenda.

Ciro Gomes fará périplo na Paraíba

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) virá à Paraíba em dezembro para participar de um périplo pelo Estado. O pedetista é o quarto entre os virtuais candidatos a presidente da República a visitar a Paraíba neste ano. Antes dele, estiveram por aqui o ex-presidente Lula (PT), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) e o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB-SP). A visita foi confirmada na manhã desta segunda-feira (20) pela vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). A data inicial para a visita seria 2 de dezembro, mas foi adiada por causa de outra agenda marcada anteriormente.

A militância pedetista criou o “Movimento Cirão Paraíba” para organizar a vinda do ex-ministro. Foi aberto até um período de inscrição para que as pessoas pudessem se inscrever para a palestra que será ministrada por ele. A expectativa é que a visita ocorra ainda no mês de dezembro. Os organizadores explicaram que a meta é escolher uma data que o “presidenciável” possa percorrer o Estado, com a visita aos principais municípios.

Paes reforça palanque de Ciro no Rio

A crise do PMDB fluminense já produz consequências práticas nas articulações para as eleições de 2018. O ex-prefeito Eduardo Paes decidiu ontem se filiar ao PDT para disputar o Governo do Estado. Nesta semana, ele teve várias conversas pelo telefone com o presidente do partido, o ex-ministro Carlos Lupi. Formalmente, Paes deve assinar a ficha de filiação em um grande ato público, com participação do candidato à Presidência, Ciro Gomes, em 22 de janeiro, quando Brizola faria 95 anos.

Ontem, Lupi passou a consultar as principais lideranças do partido sobre eventuais óbices ao ingresso de Paes. O primeiro a ser ouvido foi Ciro Gomes, que de pronto deu sinal verde para a filiação. À noite, Lupi ligou para alguns familiares de Leonel Brizola, com objetivo de também ouvi-los sobre esta importante mudança de peças no xadrez eleitoral do Rio. O ex-ministro do Trabalho de Dilma Rousseff, Brizola Neto, se encarregou de também referendar a filiação. Após o que, Lupi afirmou; “O assunto, então, está praticamente fechado”.

Patriota, que pode abrigar Bolsonaro, atinge recorde de filiados

O PEN, ou Patriota, provável partido do presidenciável e deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) quando deixar o PSC, atingiu em outubro seu número recorde de filiados: 75.369. O partido oscilava, desde janeiro deste ano, entre 72 mil e 73 mil.

O Partido Ecológico Nacional, que recentemente mudou seu nome para Patriota, foi fundado em 2011.

Dilma não disputa Sendo por Minas

A ex-presidente Dilma Rousseff não vai disputar uma das vagas do Senado por Minas Gerais nas eleições de 2018. É o que garante o secretário de Estado de Governo, Odair Cunha, cotado para ser o coordenador de campanha de Fernando Pimentel (PT) à reeleição ao governo do Estado.

“Dilma tem sempre um papel importante na história do Brasil e na história do Estado. Agora, é claro que o título dela não está aqui em Belo Horizonte, não está em Minas Gerais. A militância política dela não se deu aqui no Estado. Então, nós não trabalhamos com essa hipótese”, afirmou o petista mineiro. Em outubro, durante a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por Minas, uma possível candidatura de Dilma pelo Estado ganhou força.

Russomano lidera disputa em São Paulo

Em momento de indefinição dos nomes que disputarão o governo de São Paulo em 2018, o candidato a prefeito de 2016 Celso Russomanno (PRB) sai na frente, com João Doria (PSDB) em segundo, mostra pesquisa do Datafolha.

O deputado, que acabou a eleição municipal em terceiro lugar, tem 25% das intenções de voto e o tucano, que se elegeu no primeiro turno, 19%. O presidente da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), Paulo Skaf (PMDB), aparece com 13%.

No cenário em que o candidato do PSDB é o senador José Serra, a vantagem de Russomanno se amplia. O deputado fica com 27% e o tucano, com 14%, em terceiro lugar. Skaf sobe para a segundo posição, com 16%.

O ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, pré-candidato do PT, se embola em quarto lugar com o atual vice-governador, Márcio França (PSB), Rodrigo Garcia (DEM), Gilberto Kassab (PSD) e Gabriel Chalita (PDT) todos na faixa de 2% a 5% de intenções de voto. O ex-prefeito Fernando Haddad (PT) se sai melhor, com 9%.

Começa a briga Serra x Dória

Aliados do senador José Serra (PSDB-SP) começaram a garimpar apoio à candidatura do tucano ao governo de São Paulo entre correligionários do prefeito João Doria. O senador, que já se reuniu com prefeitos e deputados do PSDB, agora se aproxima dos vereadores da capital. Serra e Doria negam publicamente qualquer intenção de disputar o comando do Palácio dos Bandeirantes, mas pessoas próximas aos dois garantem que eles não descartam a possibilidade, muito pelo contrário.

Serra, segundo aliados, tem dito que a palavra final sobre o nome de qual tucano estará na disputa pelo Bandeirantes será do governador Geraldo Alckmin. Até o momento, porém, o chefe do executivo paulista não deu sinais de que pretende se envolver na disputa interna.

Neta de Arraes trava aliança PT e PSB em PE

Uma possível aliança entre PT e o PSB em Pernambuco, como deseja o ex-presidente Lula, tem como obstáculo Marília Arraes. Ela é neta do ex-governador e ícone do PSB Miguel Arraes, morto em 2005.

Marília, que é vereadora pelo PT e sonha em se candidatar ao governo do estado, rejeita parceria com o PSB e o projeto de reeleição do governador Paulo Câmara. A antipatia é recíproca. O PSB não quer saber de aliança com o PT se Marília estiver no circuito.

Jarbas luta pelo PMDB

Diante do imbróglio no diretório estadual do PMDB, o vice-governador de Pernambuco e presidente da legenda em Pernambuco, Raul Henry, e o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), se reuniram, reservadamente, na manhã desta quarta-feira (6), com o presidente Michel Temer (PMDB), no Palácio do Planalto.

Na pauta do encontro, a judicialização acerca do comando da sigla, desejada pelo senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), que ingressou na legenda no mês de setembro. O parlamentar quer comandar o partido de olho nas eleições de 2018. A audiência foi solicitada pelos pernambucanos no intuito de criticar a entrada de FBC no partido.

O caso está sub judice devido a uma tentativa de intervenção do diretório nacional. Por outro lado, Jarbas deve apoiar a reforma da Previdência, hoje o foco das investidas do governo federal.

Tiririca renuncia, ótimo

O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), acaba de anunciar, no início da tarde desta quarta-feira (dia 6), que está deixando a política. “Saio totalmente com vergonha. Não são todos, mas eu queria que vocês tivessem um olhar pelo nosso país, a nossa saúde.”

Tiririca está no sétimo ano consecutivo de seu mandato. Ele foi o parlamentar mais bem votado nas eleições de 2010, com 1,3 milhão de votos, mas admitiu que se candidatou apenas para tentar ganhar visibilidade como artista. Ultimamente, vinha criticando o Congresso Nacional e dizia não ter o “jogo de cintura” exigido para ser político.

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top