Política

Caravana de Lula começa recebendo protestos em Bagé, Rio Grande do Sul

A polícia teve de intervir entre partidários e adversários do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Bagé, no Rio Grande do Sul, a primeira etapa de uma caravana que levará o líder da esquerda condenado em segunda instância por várias cidades do país.

Cerca de 150 produtores rurais, exibindo bandeiras brasileiras e seus tradicionais trajes gaúchos, se reuniram com seus tratadores nas primeiras horas da manhã diante da Universidade Unipampa, onde Lula vai discursar, iniciando a quarta viagem de pré-campanha eleitoral.

O conhecido boneco “Pixuleco” – Lula vestido de presidiário – era exibido por um dos tratores. Um grupo de policiais fez um cordão de isolamento entre os manifestantes e os movimentos de esquerda que aguardavam o ex-presidente.

Enquanto uns cantavam “Lula, ladrão, teu lugar é na prisão”, outros respondiam “Lula, guerreiro do povo brasileiro”.

A caravana, formada por vários ônibus brancos, entrou na universidade com escolta policial e simpatizantes do PT. Junto a Lula estavam a ex-presidente Dilma Rousseff e outros altos dirigentes do PT. “Voltaremos” , diz Lula.

Em um discurso a seus simpatizantes no final da manhã, Lula reivindicou os avanços sociais de seus dois mandatos (2003-2010) e se mostrou desafiante. “Essas pessoas que vieram se manifestar contra nossa vinda aqui, deveriam ter vindo protestar quando nós estávamos aqui inaugurando essa universidade. Deveriam estar pra explicar o porquê o Brasil foi o último país da América Latina a ter uma universidade”, disse o ex-presidente

“Mas se tem alguém aqui que não gosta da gente, venho avisar que vamos voltar”, anunciou. Lula iria nesta tarde à cidade fronteiriça de Santana do Livramento (Rivera do lado uruguaio), onde se encontrará com o ex-presidente uruguaio José Mujica.

Lula é favorito para as eleições de outubro, mas a admissão de sua candidatura parece improvável, depois de ele ter sido condenado em janeiro pela segunda instância a doze anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Durante a caravana, que irá até 28 de março, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) deverá se pronunciar sobre os últimos recursos que, se forem negados, poderá levar à sua prisão imediata.

“Tenho certeza que, se eles ousarem mandar me prender, eles estarão cometendo a maior barbárie jurídica desse País porque estarão me transformando no primeiro preso político do século 21 aqui neste País”, disse Lula na última sexta-feira.

Entre os críticos de Lula em Bagé, o produtor rural Fernando Resner, de 35 anos, explica que compareceu ao protesto para denunciar “o comunismo”.

Lula representa isso. O que ele já fez esses oito anos foi empobrecer o país, destruí-lo. Estou aqui para apoiar ele ser preso”, declarou Resner vestido com traje típico de gaúcho. (Fonte: Jornal do Brasil).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: