Cultura

Riachão: Targino Gondim toca hoje no Moinho Santo Antônio

O forrozeiro Targino Gondim toca em Riachão do Jacuípe na noite desta sábado (09), em evento no Moinho Santo Antônio. A festa está prevista para começar a partir das 22h. Considerado um dos maiores forrozeiros do Nordeste, Targino vive um grande momento em sua carreira, sendo um dos responsáveis pela preservação do tradicional forró pé de serra. Com boa aceitação, o artista também já tocou nos festejos juninos da cidade em anos anteriores.

Além de Targino Gondim, Tico Menezes e Carol Silva também participarão da animação da festa. Segundo os organizadores, os ingressos estão tendo bastante procura, mostrando que a programação agradou em cheio os frequentadores da casa.

História de Targino

Targino Gondim quando nasceu já deve ter chorado no ritmo do baião, pois desde pequenininho era “chegado” ao forró tocado pelo grande Luiz Gonzaga, talvez por ter nascido em Salgueiro (PE), distante apenas 100 quilômetros de Exu, a terra do Rei do Baião.

Aos dois anos de idade junto com toda família, subiu na carroceria do velho caminhão do seu pai, de quem herdou o nome e o gosto pela música, rumo à Juazeiro da Bahia, terra farta, afagada pelas caudalosas águas do Rio São Francisco, para fugir da seca.

O velho caminhão, transporte e sustento da família, também era usado por “seu” Targino nas aulas de volante dadas ao tocador Eugênio Gonzaga, irmão adotivo do Rei do Baião, que em troca o ensinava a puxar o fole da sanfona.

Mas não demorou muito e a Scandalli passou dos braços de Targino pai para os braços ainda franzinos de Targino filho, ambos, fãs do “veio” Lua. Aos 12 anos, o caçula dos homens de uma “ninhada” de dez filhos, já agüentava o peso da sanfona no peito e desvendava os segredos do fole.

A partir daí Targino Gondim passou a executar com maestria as músicas do Rei do Baião, levando a alegria do forró pelas festas do bairro Santo Antonio e do resto da cidade. Nascia ali o “Sanfoneiro de Ouro”.

A parceria com Gil

Foi com a participação nas filmagens do longa brasileiro, “Eu, Tu, Eles”, a convite de Regina Casé e do diretor Andrucha Washington, com a música “Esperando na Janela” (parceria com Manuca Almeida e Raimundinho do Acordeon), que nasceu a parceria entre Targino e Gilberto Gil.

O hit gravado por Gil, ajudou a alavancar de vez o forró tradicional por todo o Brasil e impulsionou o movimento universitário, já existente no sul e sudeste do país.

Mais tarde, Targino é lançado no mercado nacional através do CD “Dance Forró Mais Eu”, com o selo Geléia Geral/ Warner. Em 2002, ainda com o apoio de Gilberto Gil, lança um novo álbum “Toca Pra Nós Dois”.

O Grammy Latino

Com o sucesso absoluto, em 2001, “Esperando na Janela” conquista o Grammy de “Melhor Canção Latino-Americana” e o “Troféu Caymmi”. No ano de 2007, “Esperando na Janela” é considerado clássico joanino ao lado de “Pula a Fogueira” e “Asa Branca”, segundo o Escritório Central de Arrecadação de Direito Autoral (Ecad).

Em 2008, a canção fez parte da trilha da nova novela da Band “Água na Boca”. Durante turnê em Portugal, em novembro de 2007, Targino Gondim gravou especial para o canal – Música Brasil, exibido pela TVTEL da Rede Brasileira de Televisão Internacional (RBTI), para toda Europa. No especial, Targino contou com participação de Roberto Leal, cantor português que em 2002 também gravou o sucesso, “Esperando na Janela”.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: