Eleições 2018

PSB decide na segunda, em BH, se Lacerda será o vice de Ciro Gomes

Sem apoio do centrão, o futuro da candidatura do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República vai ser decidido em Belo Horizonte, na próxima segunda-feira (23), em uma reunião do PSB. Lideranças do partido de várias regiões do país vão deliberar se a legenda vai compor a chapa do pedetista. A expectativa é que nesse encontro também seja batido o martelo sobre a indicação do nome do ex-prefeito da capital mineira Marcio Lacerda para vice na chapa do pedetista. 

 

O presidente nacional, Carlos Siqueira, e outros nomes de peso da agremiação vão desembarcar em Belo Horizonte e, segundo interlocutores, já querem sair do encontro com os rumos do partido nacionalmente definidos. A ideia é decidir de vez se vão caminhar com Ciro e definir se haverá ou não liberação dos Estados para apoiarem quem quiserem ao Planalto. Esse ponto interessa, por exemplo, membros do PSB de Pernambuco que querem se unir aos petistas. 

 

Um interlocutor do PSB disse que Marcio Lacerda, hoje pré-candidato ao governo de Minas, é um nome de consenso entre o PSB e o PDT para ser o indicado a vice. “Se Ciro receber o apoio do PSB, ambos os partidos concordam que o melhor nome para compor a chapa é o de Lacerda. E o desejo pessoal do Ciro também é esse”, disse.

 

Segundo essa mesma fonte, o que poderia pesar na decisão do ex-prefeito é ele ter que abrir mão da corrida pela cadeira do Palácio da Liberdade, que estaria com chances de crescimento: “Lacerda apareceu muito bem nas primeiras pesquisas para o governo. Ele é visto como uma terceira via contra o desgaste de PT e PSDB, então é uma candidatura com chances reais de vitória no Estado”.

 

Alternativa

A possível saída de Marcio Lacerda da corrida eleitoral ao comando do Estado poderia abrir brechas para uma aliança entre o PSB e o MDB em Minas. Para tratar dessa hipótese, dirigentes das duas legendas se reuniram ontem e já marcaram para a próxima quarta-feira outro encontro. 

Até lá, os parlamentares esperam que ocorra uma definição no quadro nacional, principalmente em relação à chapa de Ciro Gomes, e se Henrique Meirelles vai desistir de concorrer ao Planalto. Se essa última hipótese se confirmar, o desenho do palanque do candidato pedetista no Estado teria o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Adalclever Lopes, como nome ao governo.

 

O PSB e os partidos aliados ocupariam outros espaços na chapa. “Esse é uma conjuntura que seria boa para o Ciro e para o PSB também, e claro que para o MDB. Mas é uma conversa inicial ainda”, disse uma fonte. 

 

O deputado federal Júlio Delgado, porém, não acredita na viabilidade de uma aliança entre as duas agremiações no Estado. “Eu considero isso impossível. Seria uma contradição. Nós lutamos contra o MDB de Michel Temer no Congresso, e as lideranças nacionais já disseram que não iriam permitir essa aliança em estados que são considerados chave para o PSB, como Minas”, avaliou. (Informações do jornal O Tempo).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: