Nordeste

Homem dispara arma contra manifestação de mulheres no Ceará, é ouvido, mas não é preso

Um homem que trafegava num Siena com placa de Quixadá (CE) parou o carro e sacou uma arma, ameaçando as mulheres que se manifestavam nesta terça-feira (16), em frente à Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim. Após disparo, autor foi encaminhado à delegacia onde prestou depoimento, mas foi liberado.

Já de volta ao veículo, onde também estavam uma mulher e um idoso, atirador foi abordado por agentes do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Como revela a sequência de fotos, o homem apresenta uma documentação ao policial. Em seguida, ele foi conduzido, na viatura, sem algemas, no banco de trás, para a Delegacia Metropolitana de Horizonte, onde prestou depoimento e foi liberado.

“Diante dos fatos, a autoridade policial entendeu não existir elementos circunstanciais para lavratura do flagrante, desta forma, optou por instaurar o procedimento por portaria para apurar o fato”, justificou em nota Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS-CE), a segunda do dia, liberada após O POVO enviar as fotos que comprovavam o ataque.

O nome do motorista não foi revelado pela pasta, já que pelo entendimento do delegado não houve flagrante e ele é considerado suspeito. “A SSPDS esclarece que tem como procedimento padrão apenas a divulgação dos nomes de adultos presos em flagrante ou com mandado de prisão em aberto”, diz.

A nota também diz que “policiais militares afirmaram, em depoimento, não terem ouvido disparos de arma de fogo. Após busca pessoal e no veículo do suspeito, a suposta arma não foi localizada, bem como as testemunhas não compareceram à delegacia para prestar depoimento”.

A versão dos PMs contraria a versão das testemunhas e da reportagem, que estava no local.

Durante o interrogatório, o homem teria afirmado que estava com uma arma de brinquedo, mas o objeto não foi apresentado na unidade policial. A primeira nota da SSPDS trazia a informação de que o brinquedo teria sido destruído, “atirado em direção ao fogo, causado por pneus queimados no protesto”.

O caso foi registrado na Delegacia Metropolitana de Horizonte e será transferido para a Delegacia Metropolitana de Itaitinga, responsável pela circunscrição onde ocorreu o fato. (Com informações do jornal O Povo/ Foto: Fábio Lima).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: