Justiça

Advogado diz a Lewandowski que ‘STF é uma vergonha’, e ministro chama a PF e dá ordem de prisão

Pouco antes da decolagem de um voo comercial entre São Paulo e Brasília, o advogado Cristiano Caiado de Acioli, 39 anos, sentado na primeira fila, próximo ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, afirmou que a instituição era uma “vergonha”.

“Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando vejo vocês”, afirmou conforme mostra um vídeo gravado pelo próprio passageiro e divulgado pelo portal Jota.

Ao ouvir a afirmação, o ministro, que mexia no telefone celular, pergunta se o interlocutor “quer ser preso?”. Em seguida, se direciona para o comissário de bordo e pede que chame a Polícia Federal. Demonstrando surpresa, Acioli o questiona se não teria o livre direito de se expressar, mas o bate-boca continua até o encerramento da gravação, de 31 segundos.

Ainda conforme as informações cedidas ao portal Jota, Acioli afirmou que os policiais foram até o avião e o questionaram se ele iria se manter calmo ou arrumaria outro tumulto. Já na chegada a Brasília, Acioli fez novo protesto, pedindo uma salva de palmas a quem concordava com seu sentimento de vergonha, no que teria sido apoiado por outros passageiros.

O advogado contou ainda que no desembarque ouviu do ministro: “Você é muito corajoso”, e quando se dirigia para pegar as bagagens passou a ser acompanhado por um técnico judiciário do STF.

“Eu estava exercendo apenas o meu livre direito de manifestação. As pessoas têm direito de sentir orgulho ou vergonha das instituições. Agora, é inacreditável um ministro usar o poder dele dessa forma”, disse Acioli, que iria prestar esclarecimentos na Superintendência da Polícia Federal. O ministro do STF não foi encontrado para comentar o episódio. (Informações Agencia Estado e jornal O Tempo).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: