História

Morre aos 72 anos, o jornalista e radialista Roberto Avallone

Morreu, na manhã desta segunda-feira (25), aos 72 anos, o jornalista e radialista Roberto Avallone. Segundo informações preliminares, ele foi vítima de uma parada cardíaca. Bombeiros tentaram reanimá-lo, mas em vão. A morte foi confirmada pelo amigo e também apresentador Milton Neves. Avallone fez aniversário no último sábado (22). 

Roberto Avallone, 72 anos, foi vítima de uma parada cardíaca

Formado em Ciências Sociais pela PUC São Paulo, Roberto Avallone começou sua carreira no jornalismo nos anos 1960 na imprensa escrita, em jornais como o Jornal da Tarde, sempre cobrindo a área de esportes.

No esporte, Avallone começou em 1966, quando foi para o jornal Última Hora. No ano seguinte foi contratado pelo Jornal da Tarde, onde ficou por 23 anos, 12 deles como chefe de reportagem do esporte. Foi lá que ele ganhou dois Prêmios Esso como chefe da equipe que fez a cobertura das Copas do Mundo de 1978, na Argentina, e de 1986, no México.

Em 1984 foi contratado pela TV Gazeta de São Paulo onde se tornou diretor de esportes e, a partir do ano seguinte, passou a apresentar o programa Mesa Redonda, sempre com muita irreverência.

Palmeirense fanático, ficou conhecido por criar bordões que caíram no gosto popular como “no pique”, para chamar os comerciais, e “jornalismo futebol clube”, utilizado quando tenta negar seu doentio amor pelas cores do clube do Parque Antártica.

Avallone também tinha um blog de noticias

Em rádio, fez parte das maiores emissoras, entre elas Eldorado, Jovem Pan, Rádio Globo, Rádio Bandeirantes e Rádio Capital. 

A morte de Avallone foi tão repentina, que sete horas antes, ele havia usado sua conta no Twitter para uma publicação de sua coluna sobre a rodada do fim de semana, no Campeonato Paulista. (Informações de O Tempo / Foto: Reprodução/CNT).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas