Interior da Bahia

Polícia

Bonfim: Vários feridos e revolta após ação policial que impediu a tradicional guerra de espadas

O confronto entre espadeiros e a polícia, no dia 23, resultou em quase 40 pessoas feridas, segundo relatos. Em entrevista ao Blog do Cleber Vieira, George Nascimento, o representante da Associação Cultural de Espadeiros de Senhor do Bonfim (Acesb), negou que o grupo que se concentrava na praça principal da cidade estivesse soltando busca-pés: “O pessoal se reuniu para manifestar e estava soltando morteiros e bombas. Ninguém soltou espadas, foi quando os policiais chegaram e começaram os confrontos. Fizemos um levantamento nos postos de saúde e tivemos duas pessoas atendidas com ferimentos leves, 27 com ferimentos de bala de borracha, e sete por efeitos do gás lacrimogênio. A quantidade de feridos foi maior que na guerra de espadas”, explicou.

O confronto entre espadeiros e a polícia, no dia 23, resultou em quase 40 pessoas feridas

De acordo com George alguns casos mereceram destaque, como o de uma mulher que foi transferida para Recife com risco de perder a visão, em virtude de um tiro com bala de borracha.

A tradicional guerra de espadas gerou muita polêmica este ano e foi parar no STF

De acordo com o estatuto do desarmamento soltar espadas é proibido e a polícia alega que estava apenas cumprindo determinação da justiça, a pedido do ministério público, que proíbe a atividade desde 2017.

Decisões judiciais derrubaram liminares impetradas na justiça, em várias instâncias, pela prefeitura de senhor do Bonfim, que alega fatores econômicos e a tradição, para a manutenção do evento. De acordo com a determinação da lei quem for flagrado soltando espadas pode pegar até seis anos de prisão, além de multa.

Da redação Blog Geraldo José/foto TV Bahia

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas