História

Waldonys e Margareth Menezes vão cantar na canonização de Irmã Dulce

Irmã Dulce será proclamada santa, pela Igreja Católica, no dia 13 de outubro de 2019, em cerimônia presidida pelo Papa Francisco, no Vaticano, às 10h (horário local). O sanfoneiro Waldonys e a cantora Margareth Menezes, considerado embaixadores da beata, irão participar da cerimônia na Europa. Conforme as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), o cerimonial do Vaticano vai disponibilizar 15 mil convites para os devotos e admiradores que quiserem prestigiar a solenidade, que será presidida pelo Papa Francisco. 

O sanfoneiro Waldonys irá participar da cerimônia para Irmã Dulce na Europa

“Maria Rita, a sobrinha da Irmã Dulce, me ligou. Já conversamos sobre a nossa ida. É um momento importante para todos os religiosos”, disse Waldonys ao Verso. O cantor está em Nova Iorque para participar do Ny Forró 2019.

O anúncio da proclamação foi feito na manhã de segunda-feira (1º), em cerimônia presidida pelo Papa Francisco, em Roma, e pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, no Santuário da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres. Ao lado de Maria Rita Pontes, superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), e diante de jornalistas, religiosos, devotos, profissionais, moradores e voluntários da instituição, Dom Murilo disse que a religiosa, conhecida como o Anjo Bom da Bahia, “se tornará a primeira santa brasileira da nossa época”. Oficialmente, ela passará a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres e terá como data litúrgica o dia 13 de agosto.

Dom Murilo Krieger anunciou ainda dois outros eventos referentes à cerimônia de canonização: a primeira missa em honra da santa, que será realizada no dia 14 de outubro, às 10h, na Igreja de Santo Antônio dos Portugueses, uma edificação do século XVII, em Roma, “em agradecimento pelo dom de Irmã Dulce”; e o segundo momento, a celebração no Brasil, em Salvador, dia 20 de outubro, às 16h, que irá reunir devotos e admiradores da religiosa, em local ainda a confirmar.

A cantora baiana Margareth Menezes também participará da cerimônia no Vaticano

Para o arcebispo, com seu exemplo, Irmã Dulce “nos mostra que a santidade, em nosso tempo, é possível”, e que, assim como ela, podemos “imitar o Salvador: o que caracteriza o trabalho de Irmã Dulce é o amor que ela colocou no que fez junto aos mais necessitados”. Para Maria Rita, sobrinha da beata, sua canonização reforça o compromisso “de defender a sua obra”.

As Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) montaram uma secretaria especial para orientar as pessoas que pretendem participar do evento. As solicitações de convites devem ser feitas pelo e-mail: [email protected]. (Fonte: Diario do Nordeste).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas